Olhar Direto

Terça-feira, 22 de junho de 2021

Notícias | Universo Jurídico

Eletricista ganha indenização após ter que rebolar em dinâmica de grupo

Um eletricista ganhou na Justiça o direito a uma indenização após ter que rebolar durante uma entrevista de emprego. O caso aconteceu em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. A empresa na qual ele buscava uma vaga foi condenada a pagar R$ 6.220.

Uma agência de empregos que fica no centro da cidade foi responsável por selecionar candidatos para a vaga de líder de equipe da Citéluz, empresa de iluminação pública que presta serviço para a prefeitura.

O eletricista, que tem 22 anos de profissão, se candidatou e foi chamado para uma entrevista. "Eu e mais três candidatos, disseram que a gente ia fazer uma dinâmica. Falaram que a gente tinha que bater palma, depois fazer uma flexão e rebolar", afirmou ele, que não quis ser identificado.

O homem contou que um dos candidatos questionou o fato de ter que rebolar. "Inclusive quando meu colega questionou, falou assim: 'mas, tem que fazer mesmo?' e responderam: 'não, tem que fazer'. Eu estava desempregado, e fizemos. Meio constrangidos, mas fizemos. A entrevista com elas não durou um minuto. Não teve nenhuma pergunta técnica", explicou.

O eletricista não foi aprovado na seleção. Após passar pelo constrangimento, ele entrou na Justiça contra a Citéluz e ganhou uma indenização por danos morais. Ele vai receber R$ 6.220. Na sentença o juiz disse que à exceção de vagas em companhia de dança, ninguém deveria rebolar para buscar empregos. E afirmou que a conduta da empresa violou a dignidade do candidato.

"O cargo ao qual se estava pleiteando, ou seja, a liderança para um setor de eletricidade e o fato que o candidato ter que rebolar em uma dinâmica de emprego. Uma coisa não está ligada com a outra", disse o advogado do eletricista, Jonas Amaral Garcia.

A agência de empregos Primax informou que só realizou o recrutamento dos candidatos e que a dinâmica de grupo foi feita pela Citeluz, mencionada no processo. Já a Citéluz não quis comentar o assunto e não informou se vai recorrer da decisão.
Sitevip Internet