Olhar Direto

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Silval determina auditoria para investigar denúncia de venda de incentivos fiscais

Da Redação - Raoni Ricci

08 Out 2014 - 08:00

Silval determina auditoria para investigar denúncia de venda de incentivos fiscais
O governador Silval Barbosa (PMDB) determinou a abertura de uma auditoria para investigar a denúncia feita pelo governador eleito, Pedro Taques (PDT), de que existe venda de incentivos fiscais na Secretaria Estadual de Indústria, Comério, Minas e Enerngia (Sicme). O chefe do Executivo recebeu Taques em seu gabinete no final da tarde de ontem (07), mas o assunto não fez parte da conversa fechada. "Recebo com muita estranheza, vi pela imprensa e determinei uma auditoria para ver se existe algum processo de concessão de incentivos fiscais que não passou pelo devido processo legal", afirmou o governador ao comentar o fato. 

Leia mais
Taques denuncia "venda" de incentivos e promete vida dura para criminosos

A denúncia foi feita por Taques logo na segunda-feira (06), um dia após a eleição. Ao vivo, no programa Jornal da Manhã, da TV Record, o senador pedetista afirmou que possui informações que de que incentivos foram vendidos na gestão atual e prometeu que os 'roubadores do dinheiro público não terão vida fácil'. 

No mesmo dia, o titular da Sicme, Alan Zanata, rebateu as acusações e cobrou que Taques oficializasse um denúncia formal para que as autoridades competentes investiguem o caso. "Se tiver realmente ele [Pedro] tem que denunciar, inclusive tem empresas como a Bimetal, do prefeito Mauro Mendes (PSB), empresas do Fernando Mendonça, Todimo, City Lar, tem também a Vanguarda, que é do Otaviano Pivetta (PDT), a Açofer. Tem que denunciar, e não precisa espera o dia 1º de janeiro não, faça agora, abra um inquérito como cidadão que nós vamos apurar", disparou Zanata. 

O secretário garantiu que durante sua gestão, no comando da pasta desde 2013, nenhum incentivo foi concedido sem passar pela aprovação do Conselho de Desenvolvimento Econômico, composto por 18 entidades, metade do Estado metade da sociedade civil organizada. 

Alan Zanata foi um dos principais coordenadores da campanha do petista Lúcio Cabral ao governo do estado. A denúncia logo no primeiro dia após a eleição soou como um recado ao integrante do staff de Silval. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet