Olhar Direto

Terça-feira, 27 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Vice de Taques ainda não definiu postura para o 2º turno da eleição presidencial

Da Redação - Raoni Ricci/ Da Reportagem Local - Viviane Petroli

09 Out 2014 - 12:14

Foto: Assessoria

Vice de Taques ainda não definiu postura para o 2º turno da eleição presidencial
O vice-governador eleito, Carlos Fávaro (PP), ainda não definiu se vai continuar apoiando a presidente Dilma Rousseff (PT) no 2º turno da eleição presidencial. Em entrevista ao Olhar Direto na manhã de hoje (09), o progressista afirmou que o seu voto será o mesmo do 1º turno, porém o apoio será decidido em conjunto com o seu partido e com suas bases eleitorais.

Leia mais
Ministro da Agricultura se reúne com vice de Taques e Eraí Maggi
 
“O meu voto será o mesmo, agora, o meu voto é uma coisa e o apoio é outra coisa. Vou seguir a orientação partidária e vou seguir a minha base, que são os produtores rurais. Onde eles forem, eu vou”, pontuou Carlos Fávaro. Ele lembrou que o PP e o PDT, de Pedro Taques, pertencem a base aliada de Dilma.
 
“Meu partido, assim como o partido do Pedro, o PDT, está apoiando a Dilma. Entretanto, nós estamos liberados nos estados para definir os rumos”, enfatizou o vice-governador eleito. No 1º turno, Taques manteve seu palanque aberto para todos os candidatos dos 13 partidos que o apoiavam no pleito, mas caminhou pelo centro de Cuiabá na companhia do tucano Aécio Neves.
 
Fávaro foi Dilma, seguindo orientação do empresário Eraí Maggi e do ministro da Agricultura, Neri Geller (PMDB). A vitória de Aécio sobre Dilma em Mato Grosso ligou o sinal de alerta na campanha petista. O PP é uma das apostas da presidente para virar o jogo neste 2º turno.

Caso Fávaro se mantenha com Dilma, o grupo político de Taques monta um palanque duplo que garante ampli espaco com Aécio, mas sem fechar as portas para sempre com o governo do PT.         

Comentários no Facebook

Sitevip Internet