Olhar Direto

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Onze deputados da base prometem unidade para disputa da Mesa Diretora e quem sair será 'traíra'

Da Redação - Ronaldo Pacheco

09 Out 2014 - 16:19

Foto: Olhar Direto

Onze deputados da base prometem unidade para disputa da Mesa Diretora e quem sair será 'traíra'
Todos os deputados eleitos pelos partidos da coligação do governador eleito José Pedro Taques (PDT) se comprometeram em manter a unidade para a disputa da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. “Ficou definido que o ‘grupo dos 11’ tem o compromisso de se manter unido. Qualquer um que sair vai ser chamado de ‘traíra’. Isso mesmo: traidor! Ninguém vai sair”, afirmou o deputado estadual eleito Oscar Bezerra (PSB), durante visita à redação do Olhar Direto, nesta quinta-feira (9).
 
Taques garante apoio à campanha de Aécio Neves no segundo turno

“Firmamos um pacto de unidade. Vamos respeitá-lo. Daqui [base governista], ninguém vai sair. Foi perguntado cara a cara se alguém tinha compromisso com candidato do outro lado. Todos responderam que não”, afirmou Bezerra. Na base governista, em princípio, são pré candidatos a presidente da Assembleia: Eduardo Botelho (PSB), Guilherme Maluf (PSDB) e Zeca Viana (PDT).
 
Oscar Bezerra não descarta, porém, buscar novos aliados para a composição da futura Mesa Diretora pró Taques. “Soube que existem quatro ou cinco deputados do lado de lá [da oposição] descontentes com o modelo de política vigente. Eles podem vir somar conosco”, pontuou o parlamentar socialista.
 
“A população mandou um recado claro que exige mudanças, no comportamento dos políticos. Tanto que 57% dos eleitores votaram em Pedro Taques para governador. Então, a Assembleia deve dar o exemplo”, argumentou ele, que é marido da atual deputada Luciane Bezerra (PSB) – a esposa não disputou mandato eletivo, neste ano.
 
Economia para a saúde
 
Oscar Bezerra disse que a Assembleia Legislativa gasta muito e gasta mal. “Sem dúvida, R$ 40 milhões é muito dinheiro e parcela considerável pode ser destinada a serviços essenciais, como a saúde”, cobrou.
  
Ele vai propor para a nova Mesa Diretora que economize R$ 15 milhões por mês e libere para a saúde, onde os próprios deputados possam indicar onde e como se aplicar a verba. Pelos cálculos do deputado do PSB, cada deputado terá quase R$ 600 mil por mês para propor investimentos na saúde estadual.
 
“A sociedade exige um novo modelo de gestão da Assembleia. E isso é essencial para o resgate da imagem do Poder Legislativo. Basta checar o índice de abstenção, para medir o grau de insatisfação”, justificou Bezerra. 

Oficialmente, Pedro Taques liberou a bancada para eleger a Mesa Diretora sem qualquer interferência do Poder Executivo.
 
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet