Olhar Direto

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Wilson aconselha Taques sobre AL e diz que cumprimentou 30 mil pessoas na campanha

Da Redação - Raoni Ricci e Ronaldo Pacheco

11 Out 2014 - 17:45

Foto: Assessoria

Wilson aconselha Taques sobre AL e diz que cumprimentou 30 mil pessoas na campanha
Ex-vereador, ex-deputado estadual, ex-deputado federal e prefeito de Cuiabá por duas vezes. Com esse currículo de 22 anos de mandatos eletivos, Wilson Santos (PSDB) está de volta. Conquistando 20.562 votos, o tucano garantiu sua vaga entre os 24 deputados estaduais eleitos para a Assembleia Legislativa (AL). Aos 53 anos de idade, ele garante estar muito mais experiente, porém demostra a vontade dos tempos do velho ‘galinho’ de briga. Em entrevista ao Olhar Direto, ele admitiu seus erros, avaliou que já pagou sua dívida com a população e deu as metas do seu retorno à vida pública. “Devo ser um dos 3 candidatos que menos gastaram. Andei quase 500 km a pé e cumprimentei pessoalmente 30 mil pessoas”, contou Wilson.  

Leia mais
Wilson convida Janaína e PSD para apoiar Aécio Neves no 2º turno
 
Foram 4 anos longe dos holofotes. A última participação direta de Wilson foi na eleição de 2010, quando sofreu uma derrota dolorida na disputa ao governo do estado, vencida por Silval Barbosa (PMDB). Foi justamente naquele ano que o tucano cometeu, na sua ótica, o seu maior erro: deixar a prefeitura de Cuiabá. “A culpa é exclusivamente minha. Foi uma decisão precoce, eu avaliei mal e não divido essa responsabilidade com ninguém. Paguei caro por isso em 2010 e paguei caro nesta eleição, poderia ter tido uma votação mais expressiva, mas paguei o que tinha que pagar, agora é pagina virada e muito trabalho”, afirmou o deputado eleito.
 
Com mais de 14 mil votos apenas em Cuiabá, o tucano ponderou que apesar dos erros, uma parcela da população cuiabana lhe garantiu uma última chance na política. “Tenho que agradecer toda população mato-grossense, mas em especial a cuiabana, que me deu essa nova oportunidade de ouro. Tenho o dever de fazer um mandato exímio, quase perfeito”, destacou o galinho.























Sua primeira passagem pelo parlamento estadual foi entre 1991 e 1998. 16 anos depois, Wilson esbanja maturidade e promete deixar de lado as ‘picuinhas e coisas menores’ para trabalhar exclusivamente em prol dos interesses do estado. “Volto à AL pelo povo, pelo voto democrático, limpo. Agora é vida nova. Vou ter uma atuação cristalina, transparente e vigorosa na defesa dos interesses da população, que sempre foi o meu foco na política”, disse.
 
A bagagem lhe coloca como um dos nomes com potencial para presidir a Assembleia, mas Wilson garantiu que vai ficar de fora da mesa diretora “Não tenho vontade, já fui prefeito, já fui deputado federal, já pertenci a AL por 8 anos. Quero ajudar a construir uma mesa comprometida com a recriação do parlamento estadual. Nessa tarefa eu estou de corpo e alma”, observou Santos.
 
O ex-prefeito, que conviveu com presidentes da Câmara Municipal como Chica Nunes, Lutero Ponce e Deucimar Silva, aconselhou o governador eleito, Pedro Taques (PDT), a trabalhar, dentro dos parâmetros legais, para que a Assembleia seja comandada por um grupo ‘simpático’ aos seus projetos de mudança.
 
“Não interessa se o gato é preto ou branco, o gato tem que pegar o rato. O Pedro precisa fazer o que prometeu e para isso não podemos ter uma guerra com o parlamento. O Pedro não pode gastar sua energia nisso, como fez Dante, como sofreu Blairo Maggi, Silval. O Pedro tem que ter essa questão da mesa resolvida o mais rápido possível para que ele possa construir um grande hospital regional em Cuiabá”, avaliou.
 
Wilson Santos com o casal mais querido da cidade, Aecim e Celcita TocantinsNessa volta, Wilson explicou que tem duas bandeiras. A ética e a educação. Para a primeira bandeira, o galinho propõe um pacote de medidas a ser apresentado já nos primeiros dias de mandato. “Defendo a redução do tamanho do mandato da mesa diretora de 2 para 1 ano e a proibição da reeleição dentro da própria legislatura. Quem for presidente e primeiro secretário não vai poder concorrer a mais nada na AL. Dessa forma, 8 deputados vão estar ou na presidência ou na 1ª secretaria, garantindo uma alternância no poder, impedindo que se crie figuras que ao longo do tempo se tornem maior que o parlamento”, explicou o futuro deputado. O tucano ainda propõe a redução do duodécimo e emendas impositivas.
 
Na educação, Wilson Santos pontuou que sua primeira missão será percorrer o estado para fomentar uma grande discussão sobre o modelo a ser adotado nas escolas. “Pretendo discutir já no primeiro semestre a escola ciclada e a escola seriada. Tenho escutado muitos questionamentos sobre a escola ciclada, especialmente na questão da enturmação e da aprovação quase que automática. Vou usar a estrutura da AL para percorrer o estado e colher informações e posicionamentos dos profissionais da educação e também das entidades representativas para depois abrirmos esse grande debate”, detalhou.
 
Santos ainda prometeu fiscalizar o cumprimento dos repasses do duodécimo da Educação. “Quero ser um fiscal rigoroso também internamento para saber se os recursos estão sendo aplicados. Também pretendo construir com o Executivo um escalonamento do crescimento do duodécimo para que possamos cumprir o dispositivo da Constituição Estadual, que determina a aplicação de 35% das receitas correntes líquidas na Educação”, enfatizou.
 
O deputado eleito também fez compromisso em trabalhar pela erradicação do analfabetismo e na implantação de um programa semelhante ao seu Bolsa Universitária. “Vou trabalhar com muito empenho para que possamos em no máximo uma década erradicar os 260 mil analfabetos do estado. Pretendo trabalhar também pela melhoria da qualidade do ensino médio, nas últimas posições do Brasil, e proponho a criação do Bolsa Universitária Estadual, onde o Estado banco os custos de milhares de pessoas nas universidades particulares”, ressaltou Wilson.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet