Olhar Direto

Quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Notícias / Cidades

Aeroporto de Cuiabá e mais quatro de MT serão privatizados em próximo leilão

Da Redação - Wesley Santiago

03 Abr 2017 - 18:23

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Aeroporto de Cuiabá e mais quatro de MT serão privatizados em próximo leilão
O Governo Federal autorizou a inclusão do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá) e outros quatro aeroportos regionais (Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças e Rondonópolis) no próximo leilão de concessão para iniciativa privada. O presidente Michel Temer (PMDB) aceitou o pedido feito diretamente pelo governador Pedro Taques (PSDB). A informação foi confirmada nesta segunda-feira (03) pelo Secretário Nacional de Aviação Civil, Dario Lopes. A concessão das unidades prevê investimentos bilionários em Mato Grosso. 

Leia mais:
Novos setores de embarque e desembarque são inaugurados no aeroporto de Cuiabá

“Esta será uma grande vitória para Mato Grosso, que conseguirá, em poucos anos, além do Marechal Rondon, mais quatro aeroportos concessionados, garantindo uma melhor qualidade de serviços prestados e mais tranquilidade aos passageiros”, afirmou o governador. O próximo leilão ainda não tem data marcada, mas pela primeira vez o Estado deve protagonizar a oferta de um modelo inédito de parceria, potencializando o desenvolvimento dos municípios.

No pedido encaminhado ao ministro dos Transportes Maurício Quintela, a qual a Secretaria de Aviação Civil é vinculada, o governador solicitou e o governo federal aceitou a inclusão do Marechal Rondon e dos quatro aeroportos regionais no Programa Nacional de Desestatização (PND). Estudos da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) apontaram que os aeroportos, que possuem grande potencial de crescimento, podem ser melhor explorados caso os projetos de estruturação sejam modelados, formatados e executados em conjunto com o Marechal Rondon.

“Vamos inaugurar em Mato Grosso uma nova e moderna modelagem para aeroportos, que está sendo construída em parceria com a SAC. O aeroporto superavitário, no caso o Marechal Rondon, poderá subsidiar os quatro aeroportos regionais menores, de modo que todos funcionem com padrão de excelência”, disse o secretário da Sinfra, Marcelo Duarte. Na prática, a empresa vencedora, que poderá ser estrangeira, destinaria o valor da outorga não mais para União, mas sim para investimentos nos regionais.

A nova rodada de concessões para iniciativa privada proposta pelo presidente Michel Temer tem atraído investidores estrangeiros. Mais precisamente empresas europeias, gigantes do setor aeroportuário. As concessões dos aeroportos de Fortaleza e Porto Alegre foram vencidas pela alemã Fraport; o de Salvador ficou a francesa Vinci; e o de Florianópolis com a suíça Zurich. Uma das justificativas para essa mudança de perfil das empresas foi a saída da Infraero como sócia obrigatória (49%) nestes casos das concessões. Com essas concessões o governo federal prevê investimentos entre R$ 1,9 bilhão e R$ 2,40 bilhões. 

Reforma
 
O termo aditivo que garantiu a retomada das obras de reforma do Aeroporto Internacional Marechal Rondon foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 02 de dezembro do ano passado. A autorização foi assinada pelo secretário de Estado das Cidades, Wilson Santos, e estabeleceu prazo de mais sete meses (221 dias) para execução do contrato (065/2012), que estava suspenso desde o dia 26 de outubro de 2016 para adequação de cronograma.
 
As obras do aeroporto fazem parte dos Termos de Ajustamento de Gestão (TAGs), firmados entre o Governo do Estado, por meio da Secid, as construtoras e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para finalização das obras da Copa. Até o momento, o Executivo Estadual já repassou ao consórcio Marechal Rondon R$ 66,54 milhões, do total previsto de R$ 84,63 milhões.

Serviços executados
 
Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria de Cidades (Secid), entre os serviços executados no aeroporto e que serão entregues à população em maio, está toda a parte de forro modular metálico (“colmeia”) do setor de desembarque, do pavimento térreo, bem como o forro instalado no embarque superior do terminal, utilizado em voos domésticos e internacionais.
 
Além dos forros, a instalação das quatro pontes de embarque aparece na lista dos serviços executados. As pontes 1 e 2 já vêm sendo utilizadas normalmente pelos passageiros do Marechal Rondon. A 3 e 4 estão sendo instaladas.
 
Somado a isso, há ainda projeção até maio de implantação do sistema para a automação do ar-condicionado, que opera desde dezembro, e das portas de vidro no embarque internacional, bem como o início da reforma do piso, forro, e banheiros do setor C.
 
Para a conclusão dos itens elencados, entre fevereiro e março, o Consórcio Marechal Rondon, formado pelas construtoras Engeglobal, Farol Empreendimentos e Multimetal Engenharia, abriu, em média, até 11 frentes de trabalho, conforme a fiscalização da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT). O consórcio construtor está à frente da obra do aeroporto desde 2012.

Dos 15 aeroportos avaliados na Pesquisa Permanente de Satisfação do Passageiro, realizada pelo Ministério dos Transportes, o terminal mato-grossense aparece na penúltima colocação.

Atualizada às 18h35.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • SIMBAIBA
    04 Abr 2017 às 21:05

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Helio
    04 Abr 2017 às 12:54

    Muita gente reclamando. Mas na hora de dar a respostas a esses ladroes nao fazem nada Simplesmente ficam na fila pra votar igual trouxas. Nao entendo. O brasileiro veio ao mundo pra servir de palhaço de políticos

  • silvio
    04 Abr 2017 às 10:12

    Vamos ver se os serviços e qualidade física do aeroporto melhoram pois fico muito constrangido quando vejo que nosso aeroporto é o pior do país e ainda fico lembrando que ele foi "reformado" pela construtora do Deputado Federal Fabio Garcia, que porcaria de reforma, isto é uma vergonha.

  • Amaranta
    04 Abr 2017 às 09:26

    Que beleza! Gasta-se mais de cem milhões do dinheiro público para fazer uma ""reforma"" e depois entregam para iniciativa privada. Negócio da china!

  • Gramulhao
    04 Abr 2017 às 08:46

    E assim vai rodovias, aeroportos, portos e daqui mais um dia será os hospitais e escolas públicas entregue a iniciativa privada, entega património público e ainda financia com dinheiro público a longos anos e ainda tem otarios que diz que o governo tem que ficar somente com saúde e educação, seu eu quero ter uma saúde e educação digna fe primeira qualidade eu tenho que pagar do meu bolso, porque não privativa o congresso Nacional e o senado federal.

  • Ralf
    04 Abr 2017 às 08:14

    Faltou colocar nesta lista o elefante branco chamado verdão.

  • José
    04 Abr 2017 às 07:44

    Como sempre, gastão bilhões e depois repassam para a iniciativa privada com baixo custo e ainda financiado com o dinheiro do BNDS e ganhar seus bilhões. Deixam de pagar os impostos pedem falência e vão embora, como já está acontecendo com a telefonia celular e fixa. Agora quem paga o pato é o trabalhador e os funcionários públicos. Isso sem contar com a robalheira.

  • Helison
    04 Abr 2017 às 07:34

    Agora a imprensa voltou a usar a palavra privatização? Na era petista era apenas concessão. Que história é essa? O que eu quero é a prestação de um serviço de qualidade. Se for para ficar na mão do governo e depois ser usado para corrupção, melhor ficar na mão da iniciativa privada, pelo menos o povo terá um serviço melhor e mais barato.

  • Paulo
    03 Abr 2017 às 21:42

    Estado tem que preocupar com Saúde, Educação e Segurança Pública o resto é conversa fiada, por um Estado menor, tem que privatizar mesmo.

  • JUSTO
    03 Abr 2017 às 19:25

    Isso e o sistema privatista desse governo nefasta, reforma o aeroporto e entrega para a iniciativa privada.

Sitevip Internet