Olhar Direto

Quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Notícias / Meio Ambiente

Cadela "estuprada" por estudante é encontrada pela polícia e passará por perícia

Da Redação - Lázaro Thor Borges

25 Abr 2017 - 15:00

Foto: PJC/Dema

Os policiais resgataram

Os policiais resgataram "Branquinha" na casa de uma mulher que encontrou na rua e acionou da Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema)

A Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) resgatou a cadela que aparece sendo estuprada em um vídeo gravado pelo estudante Emerson Fernandes Pedroso. O animal, de nome “Branquinha”, foi encontrado no bairro Pedra 90, na manhã desta terça-feira (25) e ainda deve ser passar por perícia.

Leia mais:
Preso, estudante diz que praticou zoofilia com cadela de rua e teve casa invadida após repercussão


Após os procedimentos, “Branquinha” será entregue para uma entidade de proteção aos animais, assim como os outros dois cães resgatados no  último sábado (22).  Emerson alega que somente estes dois últimos são seus cães de estimação, ele contou ao delegado Gianmarco Pacolla na noite da última segunda-feira (24), após se entregar à polícia, que “Branquinha” foi encontrada na rua. Os policiais, no entanto, trabalham com a possibilidade da cadela pertencer à algum morador do Pedra 90, bairro onde Emerson também mora.

O jovem teve o mandado de prisão temporária de 5 dias cumprido no começo da noite de ontem, após se apresentar na Delegacia. Ele responde inquérito policial por maus tratos de animais e associação criminosa, em razão de haver suspeita que ele  seja membro de um grupo de zoófilos - pessoas que têm atração e envolvimento sexual com animais de outras espécies.

O rapaz aparece em imagens mantendo relação sexual com uma cadela. O vídeo circulou na semana passada nas redes sociais e causou revolta na sociedade e em diversas Organizações Não-Governamentais (Ongs) de proteção aos animais.

A cadela estava em poder de uma pessoa que recebeu o animal e entrou em contato com os policiais da Dema, para fazer a entrega. Conforme a Dema, desde a notícia do vídeo, a Polícia Civil realizou diversas diligências pela região de moradia do estudante e fez contato com mais de 50 moradores.

Aos policiais, Emerson contou que "Branquinha" estava há cerca de 4 meses em sua casa, local onde havia mais outros três animais. Ele também disse que desde a divulgação do vídeo passou a receber ameaças e sua casa foi invadida e saqueada por pessoas revoltadas com a repercussão do caso. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet