Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de abril de 2021

Notícias / Política MT

EMERGÊNCIA

Taques repassa mais de R$ 80 milhões para hospitais regionais, mas dívidas ainda estão em quase R$ 100 mi

Da Redação - Ronaldo Pacheco

29 Mai 2017 - 16:11

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Taques repassa mais de R$ 80 milhões para hospitais regionais, mas dívidas ainda estão em quase R$ 100 mi
Enquanto o esperado auxílio dos poderes Legislativo e Judiciário não vem, o governador Pedro Taques (PSDB) determinou que fossem repassados mais de R$ 80 milhões pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) para os hospitais regionais. Foram R$ 67 milhões na última quinta-feira (25) e outros R$ 13,15 milhões, nesta segunda-feira (29), mas ainda ficaram para trás quase R$ 100 milhões em débitos acumulados.
 
Originalmente, os recursos repassados à SES para honrar o compromisso com os hospitais regionais seriam para suprir a folha de pagamento dos servidores públicos estaduais. Na equação original, o governo contava com R$ 120 milhões dos poderes Judiciário e Legislativo, além dos órgãos autônomos – Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Leia mais:
- AL ‘tranca’ pauta e debate com Taques equação para plano emergencial da saúde

- Sem concessões, discussão para socorrer saúde de Mato Grosso avança pouco 
 
Somente a Assembleia se prontificou em auxiliar com até R$ 80 milhões de recursos que, em tese, iriam para as rodovias. O Palácio Paiaugás acreditava que R$ 60 milhões viriam do Tribunal de Justiça, MP e TCE, mas as manifestações contrárias frustraram a expectativa de Taques.
  
A dívida do governo do Estado com a saúde era superior a de R$ 162 milhões e começou a ser paga na semana passada. O dinheiro remanejado da folha de pessoal, que depois deve ser coberto, vem sendo liberado via Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças de Mato Grosso (Fiplan), para chegar com maior agilidade à  conta dos hospitais regionais.
 
Até a próxima quarta-feira (31), a SES deverá divulgar o detalhamento dos valores pagos a cada unidade de saúde.
 
Entre os hospitais em que a situação é mais crítica, em Mato Grosso, estão o Regional de Sorriso, a 432 quilômetros ao norte de Cuiabá; e Hospital Regional de Sinop. A direção do Hospital de Sorriso revela que a dívida do Estado para com aquela unidade passa de R$ 8 milhões.
 
A Secretaria de Estado de Saúde esclarece que foram repassados, na última quinta-feira (25), R$ 3,9 milhões ao hospital para quitar parte dos débitos com a empresa responsável pela lavanderia e também outras pendências que não foram especificadas. Até o dia 19 deste mês já tinham sido liberados pouco mais de R$ 4 milhões ao hospital, sendo parte do governo federal e o restante de bloqueio judicial.
 
O atraso nos repasses afeta todos os hospitais regionais de Mato Grosso e têm prejudicado o atendimento das unidades que precisam de verba do Estado para se manter, como os filantrópicos. Na semana passada, os hospitais filantrópicos de Mato Grosso alegaram que o governo deve R$ 13 milhões às seis unidades que recebem pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet