Olhar Direto

Quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

ORDEM UNIDA

Novacki implanta ponto eletrônico no MAPA, muda escalas, cobra resultados e é hostilizado por servidores

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Novacki implanta ponto eletrônico no MAPA, muda escalas, cobra resultados e é hostilizado por servidores
A implantação do ponto eletrônico, a mudança nas escalas de serviços de cinco dias de trabalho – para 30 dias de folga, o remanejamento de servidores e exigência de resultados práticos, transformaram o secretário executivo do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), coronel Eumar Novacki, no principal alvo de críticas e ataques apócrifos do funcionalismo, naquela pasta. Conhecido como braço direito do ministro da Agricultura, senador mato-grossense Blairo Maggi (PP), ele levou alguns conceitos da iniciativa privada para a gestão pública.
 
Numa reunião, eles reclamaram que as novas medidas adotadas não eram ‘moralizantes’, mas, sim, “militarizantes”, numa tentativa de referência pejorativa à origem do titular da Secretaria Executiva do MAPA. No ato, Novacki pediu a palavra e agradeceu às queixas. “Para mim, é um elogio. Sou coronel da Polícia Militar de Mato Grosso”, respondeu ele, para o grupo de servidores.

Leia Mais:
- Contrários a contratações temporárias, fiscais do Mapa aplaudem secretário durante negociações em protesto

- Em Cuiabá, Blairo Maggi diz que somente agronegócio pode tirar o Brasil da crise econômica
 
Novacki revelou que, na implantação do ponto eletrônico, por exemplo, mais de 70 servidores que estavam “desaparecidos” simplesmente, do nada, voltaram a cumprir expediente, no MAPA. E há resistência na remoção de servidores, por exemplo, de locais onde à excesso para outros onde faltam trabalhadores. “Ninguém deseja sair do Rio de Janeiro [onde sobram servidores do MAPA], por exemplo, para locais onde falta mão-de-obra”, argumentou ele.
 
Noutra vertente, o secretário executivo do MAPA colocou um fim nas escalas de serviços de cinco dias trabalhados para 30 dias de folga. “E isso ta dando o que falar. Estamos cobrando resultados”, alertou Novacki.
 
Na Esplanada dos Ministérios, algumas áreas do MAPA eram conhecidas porque os servidores compareciam ao trabalho para jogar paciência. “Isso acabou! Muitos só iam trabalhar para jogar paciência... haja paciência!”, ironizou ele.
 
A implantação da linha dura custou ao secretário executivo até mesmo notinhas na imprensa. Mas Novacki não recua e, mesmo sendo criticado por alguns servidores, entende que os resultados serão cada vez melhores.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet