Olhar Direto

Terça-feira, 27 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

“Não tive acesso ao conteúdo da denúncia", diz Alexandre César após vídeo onde aparece recebendo dinheiro

Da Redação - Vinicius Mendes

25 Ago 2017 - 10:57

Foto: Reprodução

“Não tive acesso ao conteúdo da denúncia
O ex-deputado estadual, o procurador Alexandre Cesar (PT), acusado pelo ex-governador Silval Barbosa (PMDB) de receber propina relacionada ao esquema que desviou recursos do programa MT Integrado, não quis se manifestar sobre as filmagens em que aparece recebendo dinheiro de Silvio César Côrrea de Araújo, chefe de gabinete na gestão de Silval.

Leia mais:
Jornal Nacional mostra vídeo em que Emanuel Pinheiro e deputados aparecem recebendo mensalinho


Em uma reportagem veiculada no Jornal Nacional desta quinta-feira (24), o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), os então deputados estaduais Luciane Bezerra (PSB), Alexandre César (PT), Herminio Barreto (PR) e o deputado federal Ezequiel Fonseca (PP), aparecem recebendo dinheiro das mãos de Silvio Corrêa de Araújo.

Em delação premiada, Silval teria dito que deputados estaduais o teriam procurado para receber propina para que não criassem dificuldades com as obras da Copa do Mundo de 2014. Ficou decidido que eles receberiam de 3% a 4% de R$ 400 milhões previstos para obras do MT Integrado.

O esquema foi sustentado com desvio de recursos do MT Integrado, lançado em 2013 por Silval, com orçamento de R$ 1,5 bilhão para a pavimentação de mais de 2 mil quilômetros de estradas em Mato Grosso. Com o acordo firmado, cada deputado recebeu o pagamento de R$ 600 mil.

Em resposta, Alexandre César disse ao Olhar Direto que não “não tive acesso ao conteúdo da denúncia em razão do sigilo do processo. Assim, não tenho como me manifestar até que tenha conhecimento”.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso (OAB-MT), efetua nesta sexta-feira (25) o pedido, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), da quebra do sigilo na colaboração premiada firmada pelo ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB) com a Procuradoria Geral da República (PGR).
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet