Olhar Direto

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Política MT

Botelho recebeu ligação de Fabris avisando sobre prisão e diz que deputados vão decidir se o mantém detido

Da Redação - Wesley Santiago / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

15 Set 2017 - 11:27

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Botelho recebeu ligação de Fabris avisando sobre prisão e diz que deputados vão decidir se o mantém detido
O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (PSB), disse que foi avisado pelo próprio Gilmar Fabris (PSD) de um mandado de prisão contra ele. Além disto, o parlamentar avaliou que os próprios deputados é que irão decidir pela manutenção ou não da prisão.

Leia mais:
Polícia Federal cumpre mandados contra deputado Gilmar Fabris
 
“Ele me ligou e disse que tinha um mandado contra ele, que foi preso porque saiu cedo de casa”, disse o presidente da ALMT, na manhã desta sexta-feira (15), durante a entrega da ala pediátrica do Pronto-Socorro de Várzea Grande (PSMVG). Muitos políticos se mostraram surpresos com o fato.
 
Botelho ainda acrescentou que “a Polícia Federal tem 24 horas para encaminhar o pedido para a Assembleia Legislativa (ALMT), que se reúne e decide se mantém ou não a prisão”, explicou o presidente da Casa de Leis.
 
Em entrevista ao Olhar Direto, Gilmar Fabris explicou que está retornando de uma fazenda a caminho da sede da Polícia Federal, em Cuiabá, onde irá se entregar. Acrescentou ainda que foi comunicado da ação da PF de hoje por um cunhado.
 
O novo mandado contra o parlamentar foi expedido com base em imagens das câmeras da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, que mostraram o deputado saindo da AL, na manhã de ontem , durante busca e apreensão, com uma pasta. Para as autoridades, Fábris pode ter tentado obstruir à Justiça, ocultado informações.
 
Com relação ao pedido de prisão, o deputado nega que tenha agido para destruir provas ou obstruir a Justiça. “O parlamentar estava desde ontem em Rondonópolis. Ao tomar conhecimento da ordem de prisão  pegou a estrada em direção a sede da Polícia Federal em Cuiabá para se apresentar acompanhado dos seus advogados de defesa. A legislação autoriza a prisão de parlamentares somente em caso de flagrante ou crime inafiançável, o que não se enquadra ao caso e será questionado pela defesa”.
 
O apartamento do deputado estadual, Gilmar Fabris (PSD), localizado no bairro Santa Rosa, em Cuiabá, foi alvo do cumprimento de mais um mandado de busca e apreensão pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (15). O parlamentar não está na capital mato-grossense.
 
Malebolge
 
A Operação Malebolge investiga a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, gestão fraudulenta de instituição financeira, crimes contra a ordem tributária. Além disto, ainda apura a prática de obstrução de investigação criminal, que consistiu em pagar colaborador para mudar versão de depoimentos e pagar investigado para não celebrar acordo de colaboração.
 
Dentre os investigados estão o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), deputados estaduais, empresários e conselheiros do Tribunal de Contas do Mato Grosso (TCE-MT), sendo que cinco destes últimos (José Carlos Novelli, Waldir Júlio Teis, Antônio Joaquim Moraes Rodrigues Neto, Walter Albano da Silva e Sérgio Ricardo de Almeida) foram afastados de suas funções.
 
Participaram da ação 270 pessoas dentre policiais federais e membros do MPF nos seguintes municípios: Cuiabá/MT, Rondonópolis/MT, Primavera do Leste/MT, Araputanga/MT, Pontes e Lacerda/MT, Tangará da Serra/MT, Juara/MT, Sorriso/MT, Sinop/MT, Brasília/DF e São Paulo/SP.

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ziraldo
    16 Set 2017 às 17:19

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • ziraldo
    16 Set 2017 às 17:19

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Clarice
    15 Set 2017 às 17:39

    Sapo!Sapo!Sera q vai ficar fininho lá?

  • Clarice
    15 Set 2017 às 17:39

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Clarice
    15 Set 2017 às 17:39

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • giliard
    15 Set 2017 às 16:17

    Pra que existe Assembléia Legislativa, Tribunal de Contas do Estado, a quem serve esse povo? Até quando nossa sociedade vai se acovardar... se nada for acontecer ta na hora do povo tomar todos esses órgãos, a soberania é popular só não entendemos isso ainda...

  • Paulo
    15 Set 2017 às 15:30

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • alexandre
    15 Set 2017 às 15:12

    Quem decide prisão é juíz, não é deputado, é claro que o corporativismo vai pesar..

  • J Aparaecido
    15 Set 2017 às 15:10

    Não será nenhuma surpresa se os deputados votarem pela sua liberdade, afinal, todos conhecem bem a atuação vergonhosa dos deputados flagrados pelas câmaras e os coitadinhos continuam negando... Os deputados vão mostrar a que vieram

  • Ademar Adams
    15 Set 2017 às 13:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet