Olhar Direto

Terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Notícias | Cidades

FUGIU

Após 5 meses, estudante que fez vídeo estuprando cadela deixa o Brasil e tenta recomeçar a vida

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto / Reprodução

Após 5 meses, estudante que fez vídeo estuprando cadela deixa o Brasil e tenta recomeçar a vida
O estudante Hemerson Fernandes, de 26 anos, que gravou um vídeo onde faz sexo com uma cadela, divulgado na internet no último dia 19 de abril, após a polêmica envolvendo o caso se mudou para a Argentina e busca retomar sua vida. O delegado responsável pelo caso ainda analisa os laudos da perícia. O advogado do jovem, Rodrigo Lázaro,afirmou que a distância não interfere no andamento do inquérito, que ainda não foi concluído.

Leia mais:
Polícia suspeita que estudante que estuprou cadela faça parte de rede internacional de zoofilia

Lázaro afirma que não tem contato com o jovem e que trata do caso apenas com a mãe dele. Ele contou ao Olhar Direto que foi informado pela mãe de Hemerson que ele se mudou para o Sul e busca retomar sua vida após a polêmica. O estudante reativou sua conta no Facebook, mas apenas amigos podem curtir ou comentar em suas postagens. O limite de amigos do jovem já está no máximo.

Em todas as postagens do jovem as mensagens que recebe são de apoio ou elogios. Vários amigos dele comentaram que “errar é humano”.

“Meu amigo Hermerson nós seres humanos aprendemos com a vida, com os erros e acertos, com tudo isso que aconteceu com você foi um aprendizado para escolher as amizades certas, mas levanta a sua cabeça e viva a vida e ignora as pessoas que gostam de julgar o próximo porque estas pessoas também vão ser julgadas, eu gosto muito de você meu amigo”, disse um dos apoiadores.

Em resposta aos que comentaram em suas postagens, Hemerson afirmou que está morando na Argentina, onde tenta recomeçar sua vida.

“Eu errei, mas quero retornar a minha vida normal. Pois paguei pelo que cometi da maneira que nunca imaginei passar e quero virar a página, esquecer o que aconteceu. Não sou uma pessoa ruim nunca fiz mal a ninguém, sempre fui atencioso com todos e espero conseguir retomar a minha vida”, respondeu o jovem a um dos amigos.

O caso é investigado pela Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), e conduzido pelo delegado Gianmarco Paccola Capoani. De acordo com a Polícia Civil, o delegado recebeu há poucos dias os laudos da perícia e ainda está os analisando. Como são muitos documentos, a análise deve ser concluída na semana que vem.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet