Olhar Direto

Domingo, 26 de janeiro de 2020

Notícias / Política MT

“Taques leva MT para uma situação de caos”, detona Welington Fagundes

Da Redação - Ronaldo Pacheco

24 Fev 2018 - 16:22

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Wellington Fagundes partiu para o confronto em campo aberto contra o atual governador

Wellington Fagundes partiu para o confronto em campo aberto contra o atual governador

O estilo quase lorde britânico comum ao senador Wellington Fagundes, presidente regional do PR, foi deixado de lado e partiu para o ataque contra o governador José Pedro Taques (PSDB). Tudo indica que Fagundes finalmente desceu do muro e assumiu em definitivo a pré-candidatura ao governo de Mato Grosso, no pleito de outubro deste ano.
 
“Infelizmente o governador Pedro Taques, em sua visão muita estreita, não querendo ouvir as outras pessoas, está levando o Estado de Mato Grosso para uma sitação de caos”, cutucou Fagundes, na tribuna do Senado, em seu primeiro ataque frontal ao atual chefe do Poder Executivo.
 
Leia Mais:
- Pedro Taques afirma torcer para que ministro Blairo Maggi continue na política

- Senador mato-grossense prestou depoimento à PF em inquérito que investiga Temer
 
O presidente do PR entende que a crise político-administrativa tem no atual governador o principal responsável. “Hoje, infelizmente, Mato Grosso está em uma situação de crise muito grande. Na saúde, em situação deplorável, assim como na segurança. Enfim, todas as áreas. Ainda que a gente aqui [bancada de Mato grosso no Congresso] procura tabalhar junto”, citou ele, com ênfase ao trabalho para a liberação do Fundo de Compensação das Exportações (FEX) e emenda de R$ 156 milhões para custeio da saúde – R$ 100 milhões já estão na conta do Estado..
 
Fagundes lembrou que a arrecadação tem aumentado, mas Taques nãos abe administrar. “Procuramos fazer a nossa parte para ajudar o Estado, mas infelizmente, mesmo o Estado de Mato Grosso aumentando a sua arrecadação, estamos com problemas sérios, como atraso de pagamento, dificuldade no cumprimento da RGA... Há  vários aspectos de dificuldade em política-administrativa que o goverandor Pedro Taques tem  levado à nossa população”, provocou ele.


 
Nesse contexto, Wellington Fagundes desafia a questionar a população sobre o que pensa do governo Taques, em qualquer área. “A população está muito insatisfeita com o governo, como está sendo tocado o Estado: pergunte ao servidor público, à dona de casa, ou a quem está no hospital com o seu filho, na fila em busca de atendimento. A situação em Mato Grosso está difícil. Cabe à oposição se solidarizar, também, com a nossa população”, alfinetou o presidente do PR.
 
A postura atual de ataque não que, no passado, havia concordância com o governo Taques. “Negativo! Nossa posição sempre foi de oposição ao governo que está aí. E como oposição sempre se preocuopou em apontar soluções; o governador deciciu não ouvir”, emendou o senador do PR.
 
Sobre ser apoiado
 
Wellington Fagundes não entende que estaria “traindo” a pré-candidatura do conselheiroa fastado Antônio Joaquim Neto, do Tribunal de Contas do Estado.  “Sempre disse ao Antônio Joaquim em várias reuniões: quem quer apoio, também tem que estar disposto a apoiar. Antônio Joqum se pré-dispôs a lançar uma candidtura e nós desejos partipciar”, justificou ele.
 
Fagundes lembra que em política tudo é possível, inclusive uma candidatura de   Antônio Joauqim ou dele próprio, contra Pedro Taques. “Quem está na chuva é para se molhar! Quem está na política e pertence a um partido, sempre tem um projeto político”, concluiu Wellington.


 
Outro lado
 
O Palácio Paiaguás não interpretou a declaração de Wellington Fagundes como ataque pré-eleitoral. O secretário-chefe da Casa Civil, deputado Max Russi (PSB), considerou “muito natural que o parlamentar tenha postura crítica e alguns pontos de vista diferentes do governo”.
 
Ao invés de contra-atacar, Max Russi preferiu agradecer Wellington Fagundes e a bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional, num contexto geral, pelo  apoio ao governo Pedro Taques em diferentes frentes de batalha. Russi enfatizou a ação da bancada  na conquista do Fundo de Auxílio às Exportações (FEX), na autorização da emenda de R$ 100 milhões para cuteio da saúde de Mato Grosso e, ainda, na liberação de mais de R$ 100 mlhões da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), entre outras.
 
“Os nossos parlamentares têm o direito de divergir do governo, o que aliás é saudável na democracia. Sim, devem apontar problemas e sugerir soluções”, resumiu Max, para o Olhar Direto, sem polemizar com Fagundes.
 
 

39 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • silvio
    28 Fev 2018 às 11:36

    Não sou fã de carteirinha do Pedro Taques mas não me lembro de ver fotos dele abraçando a Garimpeiro Sinval na época de governança deste cidadão mas lembro de fotos de vossa excelência entre abraços risos e afagos com o imputado ex governador, agora vem a pergunta: Quem leva o que para o caos??? Pensem bem, a eleição vem vindo ai !!!!!

  • Alana
    28 Fev 2018 às 10:01

    Esta é a vez de Mauro Mendes governar! "Welton", politiqueiro de carteirinha que só aparece de 4 em 4 anos, foi parceiro do Silval e agora quer jogar no colo do outro a irresponsabilidade de seu grupo, que arrombou os cofres de MT! Baixe o tom e desça do pedestal Welto! Sua demagogia enoja!

  • Vera
    26 Fev 2018 às 15:00

    Olha vindo de quem vem, em ano eleitoral não poderia falar outra coisa. Olha as Ultimas notícias com seu nome Sr. Wellington. Mesmo porque não somos alienados aos fatos, se estamos num caos veio de voces veteranos que a corrupção empriguinou pelos poros e enraizou.Toda mudança gera desconforto, muitos contra o atual governo porque a mordomia de encher os bolsos acabouuuuuuuuuuuu

  • Paulo P.
    26 Fev 2018 às 13:09

    "LORDE BRITÂNICO" KKK. Vocês estão de sacanagem. Esse aí tá mais pra tomador de tereré de Barra do Bugres, com essa cara de índio véio.

  • ad
    26 Fev 2018 às 12:57

    Davi nen tdos os funcionarios publicos esta com essa senador, que sempre esteve a par da ladroleira do governo passado

  • N.S.Franco
    26 Fev 2018 às 12:27

    Alguém, em sã consciência, achar que o wellington fagundes é solução para alguma coisa só pode estar brincando ou posando de palhaço teleguiado sem graça.

  • jj
    26 Fev 2018 às 08:51

    onde esteve esse nobre lorde enquanto o governo passado dilapidava os cofres do Estado? lembrei, fazendo parte do governo.

  • erleide
    25 Fev 2018 às 23:22

    Nesse caso Wellington Fagundes está completamente cheio de razões. Entretanto, nosso governo do estado de mato grosso, não está conseguindo ou seja não está dando conta do recado e nem da função de governador. Tudo está a ver navio, governo faça algo pra resolver, vc tem o poder e nada!!!

  • totó
    25 Fev 2018 às 16:27

    Seria bom se Fagundes candidatasse a governo, poque o falatório seria menor e Taques abraçado ao Fagundes iriam ver com quantos pais se faz uma canoa torta ruim de remo.

  • nonato
    25 Fev 2018 às 14:56

    ILUSTRE SENADOR FAGUNDES TA FAZENDO IGUAL O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO.....O SR É AQUELE QUE FOI OPERAR DE HEMORROIDAS E TERMINOU FAZENDO IMPRANTE DA CABELO,,,,PRA MM O SR NAO PASSA DE UM BAGRE BEM ENSABOADO

Sitevip Internet