Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de julho de 2021

Notícias | Política MT

Afastado

Antonio Joaquim defende várias candidaturas para eleitores terem opção além de Taques

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Antonio Joaquim defende várias candidaturas para eleitores terem opção além de Taques
Afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE) desde setembro do ano passado e com o processo de aposentadoria suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), ou seja, sem condições de disputar algum cargo eletivo nas eleições de outubro, o conselheiro afastado Antonio Joaquim disse estar lutando para poder se candidatar ao Governo do Estado e que caso não tenha sucesso, continuará a batalha e apoiará outros nomes para tirar o governador Pedro Taques do Poder.

Leia também
Mauro Curvo cita que governo Taques deve R$ 90 mi e MP não pode ‘doar’ para Fundo Fiscal


Segundo o conselheiro afastado, candidaturas como a do senador Wellington Fagundes (PR) e de mais mais nomes para a disputa pelo Palácio Paiaguás vão ser muito importante para que o eleitor tenha outras opções e consequentemente não vote em Pedro Taques, que segundo ele foi um prejuízo para Mato Grosso.

“Sem dúvidas o Wellington é um bom nome, estamos conversando faz tempo. Precisamos oferecer opções ao povo do estado. Do jeito que este impostor (Taques) está, ele vai ficar perseguindo todo mundo, ele atira em um, atira em outro. Então temos que ter várias frentes”, disse em entrevista durante a Marcha dos Prefeitos nesta quinta-feira (8).

“Vou fazer um favor ao povo de Mato Grosso e ajudar a expulsar este impostor do Palácio Paiaguas. O povo não merece um impostor desse, um homem incompetente, incapaz. Ele não estava preparado. Este homem foi um prejuízo enorme para o estado. Ele grampeou todos os seus adversários”, afirmou.

Em setembro de 2017, Antonio Joaquim, quando estava de férias de seu cargo como conselheiro foi alvo da Operação Malebolge da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensões em seu gabinete e em sua casa em decorrência da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa.

Além de Joaquim, também foram afastados pelo mesmo motivo os conselheiros Valter Albano,  José Carlos Novelli, Waldir Júlio Teis e Sérgio Ricardo de Almeida.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet