Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de abril de 2021

Notícias / Esportes

Rixa?

Com portões fechados na Arena, Prefeitura se exime de culpa e diz que laudo foi solicitado fora do prazo

Da Redação - Wesley Santiago

13 Mar 2018 - 15:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Com portões fechados na Arena, Prefeitura se exime de culpa e diz que laudo foi solicitado fora do prazo
A Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), emitiu nota em que se exime de culpa pelos problemas apontados na Arena Pantanal. Segundo o texto, os responsáveis pelo estádio só apresentaram parte da relação de documentos necessários para o início dos trabalhos da Vigilância Sanitária e posterior emissão do Laudo e tudo isto fora do prazo.  Esta seria a terceira vez que a situação se repete.

Leia mais:
Sem público
 
“O laudo é válido para 01 ano. Mesmo assim, há três anos a Secretaria de Esportes do Estado só apresenta os documentos e realiza a solicitação de nova vistoria para a emissão de laudo a ‘toque de caixa’”, disse o Diretor da Vigilância em Saúde de Cuiabá, Oscar Benedito.
 
O diretor citou como exemplo que este ano o laudo da Arena venceria no dia 06 de março de 2018, e a comunicação da necessidade de vistoria à Vigilância só ocorreu no dia 01 de março, e, ainda assim, só houve a apresentação de parte e o protocolo dos documentos necessários à vistoria, na tarde desta segunda-feira (12).  
 
“Mesmo eles mais uma vez nos solicitando fora do prazo, ou seja, na tarde da quinta-feira (01), nós desmobilizamos a equipe que estava programada para outra ação e direcionamos para a Arena na última quinta-feira (08), entretanto, a direção do Estádio não havia concluído a juntada de documentações e também não tinha equipe obrigatória, para acompanhar o início dos trabalhos da Vigilância”, comentou Carolina Arruda Guimarães, coordenadora de Vigilância Sanitária.
 
Carolina ainda acrescentou que: “no ato, nos foi solicitado um prazo de 15 dias para adequação, haja vista que por conta dessas inconsistências o laudo poderia não ter sido aprovado de pronto. A Vigilância concedeu o prazo. Felizmente ontem, (13/03) eles conseguiram protocolar os documentos e, visando dar celeridade ao pedido, tendo em vista a comoção da torcida cuiabana, a Vigilância está em caráter de emergência mobilizando uma força-tarefa para apurar os 474 itens legais para posterior emissão de laudo”.
 
A Vigilância esclarece ainda,  que de acordo com a lei complementar Nº 7.110, de 10 de fevereiro de 1999, consolidada até a Lei 9.506/2011 que dispõe sobre a Promoção, proteção e preservação da saúde individual e coletiva no Estado de Mato Grosso que dá outras providências e que foi sancionada pela a Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso, tendo em vista o que dispõe o artigo 42 da constituição estadual, o Alvará Sanitário de Licença de Funcionamento ou renovação da licença pode ser concedido em até 60 dias. Entretanto, a consideração só é valida para os casos que atender às requisições regulamentadas pelo órgão.

Por conta do fato, Cuiabá Esporte Clube, único time de futebol que representa Mato Grosso na Copa do Brasil, fará o seu jogo decisivo pela terceira fase com o Náutico na Arena Pantanal na noite desta terça-feira (14) com os portões fechados. A partida sem público irá acontecer menos de um mês após o clássico carioca Flamengo e Fluminense que teve pouco mais de 15 mil pessoas.

Com a notícia da ausência dos torcedores na partida por uma questão sanitária, também fica uma grande preocupação com a situação dos alunos da Escola Estadual José Fragelli, que funciona nas dependências do estádio.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet