Olhar Direto

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Fávaro diz que falta de eficiência é principal crítica ao governo e “adia” decisão sobre rompimento

Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo

21 Mar 2018 - 11:00

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Fávaro diz que falta de eficiência é principal crítica ao governo e “adia” decisão sobre rompimento
O vice-governador Carlos Fávaro (PSD) tem rodado o interior de Mato Grosso e afirma que a principal crítica que tem ouvido da população é referente a pouca eficiência da gestão Pedro Taques (PSDB). Com o partido rachado internamente entre uma ala que defende a manutenção do apoio ao governo e consequentemente uma adesão ao projeto de reeleição e outra que prega o rompimento e uma mudança para a oposição, Fávaro defende que essa decisão não precisa ser tomada imediatamente.

Leia também:
PSD chega dividido em reunião que vai decidir se rompe com Taques; Neurilan quer consenso
 
Na noite desta quarta-feira (21), as lideranças do PSD se reúnem em Cuiabá para discutir que rumos tomar. “Os insatisfeitos podem achar que o partido não foi leal com eles. Então, é importante discutir antes, não precisar sair uma definição imediatamente, acho que ainda tem tempo, até as convenções, mas vai ser claro. Nós vamos saber a quantidade de membros no partido que estão com um posicionamento ou com outro. Para que ninguém deixe de seguir seu projeto pessoal, dizendo que o partido atrapalhou sua posição. Hoje vamos fazer este bate-papo e certamente vamos dar encaminhamentos”, revelou Fávaro.
 
O vice-governador defende que o “racha” no partido não é negativo, mas um reflexo do ambiente democrático vivido na legenda. “PSD é um partido muito importante para o Estado de Mato Grosso, uma das principais legendas, que está se estruturando de forma democrática. O PSD hoje não tem mais cacique que impõe sua vontade de cima para baixo. Não existe isso no PSD. É um partido que faz a nova política. Política democrática, de ouvir as bases, todos os níveis do Estado de Mato Grosso”,  defendeu.
 
Críticas ao governo Taques
 
Nesse trabalho de ouvir as bases, Fávaro revela que o principal anseio da população é a necessidade de um estado que ajude mais e atrapalhe menos. “Eu vejo algumas insatisfações. O desejo que o Estado seja mais eficiente, mais parceiro, mais presente, apesar de toda a crise que conhecemos que Mato Grosso passa e o Brasil vive. A insatisfação de alguns e a satisfação de outros que nós vamos medir na noite de hoje”.
 
Um dos que defende publicamente a manutenção do PSD na base é o deputado estadual Gilmar Fabris. Fávaro tem o cuidado de não descordar e nem apoiar a postura do correligionário. “Eu respeito todos os membros do partido e vamos decidir isso democraticamente”, desconversou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet