Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

“Estou numa crescente muito grande”, afirma Leitão sobre disputa ao Senado

Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo/ da Redação - Lucas Bólico

26 Mar 2018 - 11:06

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

“Estou numa crescente muito grande”, afirma Leitão sobre disputa ao Senado
Desistir de disputar o Senado não está nos planos do deputado federal Nilson Leitão (PSDB). O tucano afirma que tem monitorado seu desempenho em pesquisas e não tem faltado reuniões partidárias nem da oposição ao governo Pedro Taques (PSDB). No último sábado (24), compareceu a ato de filiação do PTB, que já confirmou apoiar o projeto político de Wellington Fagundes (PR) e na véspera compareceu a filiação de Mauro Mendes ao Democratas.

Leia também:
Ao lado de Mauro e Jayme, Leitão diz que PSDB tem que respeitar candidatura do DEM
 
“Eu falei uma frase no evento do DEM, que gratidão não tem prazo de validade. Não é porque muda de lado, que você vai deixar de ser grato por uma coisa que aconteceu atrás. Tem gente que só lembra o vigésimo degrau. Eu lembro o primeiro. O primeiro é mais difícil que o vigésimo, depois é fácil subir a escada, mas até chegar neste primeiro você precisa de muita gente. O PTB e o DEM fazem parte da nossa história e ninguém vai tirar isso de mim”, explicou o deputado, sobre as agendas políticas recentes.
 
E é com entusiasmo que o deputado comenta sua pré-candidatura ao Senado. “Eu estou fazendo pesquisa, estou acompanhando, e estou numa crescente muito grande. Tenho melhorado todo dia, meus números na pesquisa, bem mais que os demais. Tem um apelo regional muito forte, apelo setorial muito forte. Eu acho que vou estar preparado para disputar. Agora, eu não vou ser um candidato inviabilizado”, afirmou, ao ser questionado sobre a possibilidade de recuar.
 
Leitão afirma que já é candidato ao Senado pelo PSDB e que até as convenções tem de trabalhar para ser o candidato de um grupo político. “Eu estou construindo isso, trabalhando duramente. Consegui ter uma boa relação em Brasília como poucos parlamentares têm, alcançar funções que poucos alcançaram. Isso também não diminui os demais parlamentares, pelo contrário, foi oportunidades que eu tive. Eu estou preparado para ser senador de Mato Grosso. Se eu disputar a eleição e perder, faz parte também, não tem nenhum demérito. Se eu ganhar, serei senador e quero representar bem meu Estado”.
 
Na sexta-feira (23), no ato de filiação do grupo de Mauro Mendes ao DEM, Leitão discursou e defendeu a legitimidade do Democratas em disputar o Governo de Mato Grosso e afirmou que  o PSDB precisa respeitar esse espaço.

“Vocês têm todo o direito de colocar nome a governo, a senador, em todos os espaços. Um grande amigo, irmão meu, que não está aqui hoje, Dilmar Dal Bosco, [eu] disse a ele, ‘o democratas tem sim o direito de colocar nome a qualquer tipo de disputa, e o PSDB tem que respeitar esse espaço’. Vamos continuar conversando e dialogando, a favor de um Estado melhor, não abriremos trincheira, ao contrário, abriremos diálogo, num primeiro, segundo, e num terceiro momento. Contem com o nosso trabalho, com o nosso diálogo, e eu não tenho dúvida, o PSDB será, sem dúvida, um bom entusiasta do melhor governo que puder aparecer”, discursou.

Para o tucano, PSDB e DEM podem caminhar em chapas diferentes agora, mas nada impede que se aliem em um eventual segundo turno. “O DEM não precisa ser coadjuvante, ele pode sim ter a candidatura. Mas isso não quer dizer que o PSDB vai ser seu inimigo, porque o calendário permite, até podemos tentar estarmos juntos ainda antes de iniciar a eleição. Mas se isso não ocorrer, poderemos estar juntos no segundo turno. E se isso também não ocorrer, poderemos ajudar um ao outro a governar o nosso país”, afirmou Leitão, refletindo também sobre a conjuntura nacional, em que as duas legendas têm pré-candidatura à Presidência da República.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet