Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Fagundes critica Taques, aprova vice do MDB e garante chapa com pelo menos 5 partidos

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

26 Mar 2018 - 16:43

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Fagundes critica Taques, aprova vice do MDB e garante chapa com pelo menos 5 partidos
Um dos poucos pré-candidatos declarado a disputa pelo Palácio Paiaguás, o senador Wellington Fagundes (PR) disse já ter alianças com quatro partidos e que tem experiência suficiente para estar a frente do Poder Executivo à partir de 2019. Em reunião do partido na tarde desta segunda-feira (26), o parlamentar também criticou a gestão ‘individualista’ de Taques e aprovou o nome do ex-prefeito de Sinop, Juarez Costa (MDB) como um possível vice.

Leia mais
“Não se faz candidato por decreto”, afirma Sachetti para alfinetar Taques


“A nossa base tem um posicionamento bem claro, nunca participamos deste governo, somos oposição e já temos definidos alguns partidos que fazem parte da aliança que estamos construindo. A base é o PR, o MDB, o PP, o PTB e o PSB. Existem outros partidos que estamos conversando para que possamos ampliar de forma bem expressiva”, disse o senador.

Com cinco mandatos de deputado federal e cumprindo o atual como senador, Fagundes avaliou que a sua experiência em Brasília o credita para assumir o Governo do Estado e que tomará um caminho diferente de Taques para levar melhorias a população.

“Sempre tem a primeira vez. Tenho a experiência de estar em Brasília em todos os mandatos que já disputei e já provei. Estou pronto, preparado e tenho certeza que não farei isso sozinho. O governador na sua forma muito exclusivista entendeu que não precisava de senador para ir em Brasília. Mato Grosso é um estado em abertura, todo governante, independente de quem seja, não pode virar as costas para onde pode vir os recursos, afirmou o parlamentar.

“O governador deveria liderar estas questões, mas não foi o que aconteceu. O primeiro ato dele foi pedir o impeachment da presidente Dilma. Foi o único do PSDB. Isso isola o estado que precisa de investimento”, avaliou.

Diálogo com o DEM

Questionado sobre a relação com os líderes do Democratas, Fagundes destacou ter  um bom trânsito no partido e que é tido como uma opção por eles. “Já conversamos com o DEM, já tivemos diálogos com senador Julio Campos e ele várias vezes externou que caso não tenham um candidato, querem apoiar nossa candidatura. Me sinto lisonjeado e fortalecido. Isso nos anima a ampliar ainda mais o diálogo”.

Vice do MDB

O senador também comentou as manifestações de membros do MDB para que o ex-prefeito de Sinop Juarez Costa seja o seu vice. Para Fagundes seria uma honra tê-lo ao seu lado, mas pontuou que ainda é precoce para decidir algum nome.

“Conheço o Juarez muito bem, foi um excelente prefeito em Sinop e para mim seria uma honra ter ele como companheiro de chapa. Quero decidir em conjunto. Todos os nomes apresentados serão levados para discussão e vamos decidir com todos os partidos”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet