Olhar Direto

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Juíza Selma admite possibilidade de filiação ao partido de Jair Bolsonaro

Da Redação - Érika Oliveira

28 Mar 2018 - 09:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Juíza Selma admite possibilidade de filiação ao partido de Jair Bolsonaro
A juíza aposentada Selma Rosane Arruda, convidada pelo deputado federal Victório Galli (PSL) para ser pré-candidata ao Senado, admitiu a possibilidade de filiar-se à sigla do presidenciável Jair Bolsonaro, depois que sua aposentadoria for publicada no Diário de Justiça. A decisão só será tomada na próxima semana.

Leia mais:
"Não estou atrelada ao governador", afirma Selma Arruda sobre candidatura ao Senado

“Minha aposentadoria saiu ontem. Ainda não foi publicada. Não posso ainda filiar-me a nenhum partido”, respondeu a juíza, para a reportagem do Olhar Direto.

Esta semana, Bolsonaro chegou a gravar um vídeo dando as boas vindas à magistrada, no qual afirma que o PSL compartilha das “mesmas bandeiras” que Selma e garantido liberade de atuação para a mato-grossense no partido.

No último dia 15, Olhar Direto antecipou que a juíza só se filiaria na legenda que lhe garantisse liberdade de atuação. “Para eu entrar [na política] tem que ser em algum lugar que me deixe fazer as coisas de maneira limpa, sem dever favores e principalmente sem a prática de caixa dois. Não posso jogar o meu nome na lama. Se tiver que abrir mão dos meus valores pra ser qualquer coisa, me aposento e vou fazer crochê”, disse a magistrada na ocasião.

A aposentadoria de Selma foi requerida no último dia 23 e deferida pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Rui Ramos, nesta terça-feira (27).

Há duas semanas, quando falou ao Olhar Direto sobre sua pré-candidatura, esclareceu que está aberta para as propostas, descartando somente o Partido dos Trabalhadores (PT), envolvido em escândalos de corrupção em nível nacional nos últimos anos.

PSL e Bolsonaro

Desde o início deste mês, o principal líder do PSL no Estado é o ex-prefeito Dilceu Rossato, de Sorriso, pré-candidato ao governo de Mato Grosso. Antes dele era o vereador Wilson Nonato Kero Kero, presidente da Executiva de Cuiabá. As próprias lideranças do PSL no Estado "vazaram" o interesse de Selma em ingressar no partido. 

No passado recente, ela foi incentivada insistentemente pelo governador José Pedro Taques (PSDB). Contudo, nos últimos meses, claramente se distanciou de Taques. “Por enquanto o que posso dizer é só o fato de que não estou ‘atrelada’ ao governador e que ainda não decidi nada”, resumiu Arruda, há duas semanas.
 
Desde 2015, Selma Arruda vem sendo comparada ao juiz paranaense Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato e por condenar o ex-presidente Lula, o que lhe rendeu certa projeção em veículos de comunicação de alcande nacional. Ela comandou os processos que resultaram em condenações e delações premiadas do ex-governador Silval Barbosa e do ex-deputado José Geraldo Riva, ex-presidente da Assembleia Legislativa.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet