Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

ATÉ A ÚLTIMA SALIVA

“Gratidão não tem prazo de validade e diálogo é saudável”, desabafa Leitão sobre conversa com DEM

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

“Gratidão não tem prazo de validade e diálogo é saudável”, desabafa Leitão sobre conversa com DEM
A continuidade das conversações do PSDB com dirigentes do Democratas e outros aliados não termina antes de agosto, porque existe um histórico de aliança e parceria. A explicação do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) ilustra o ânimo de parcela considerável dos tucanos em dar sequência ao diálogo, mesmo num momento em que líderes da estirpe do ex-prefeito Mauro Mendes e do ex-governador Júlio Campos, derramam críticas pesadas à gestão do governador José Pedro Taques (PSDB).
  
Nilson Leitão entende que o fato de as convenções acontecerem até agosto abre um leque de possibilidades e também por mera gratidão. “A nossa relação com o DEM sempre foi muito boa. E gratidão não tem prazo de validade! Sou muito grato ao [ex] senador Jayme Campos; senador Jonas Pinheiro, que já faleceu; e outros amigos do partido”, observou ele, após recente encontro com Júlio e Jayme Campos.
 
Leia mais:
- “Jayme me chamou para comer uma canjica”, diz Taques sobre retomada de diálogo com DEM 
 
- Mato Grosso tem tradição de reeleger governadores que entram na disputa; até Silval venceu no primeiro turno

- “PSDB não pode trancar porta para ninguém”, dispara Nilson Leitão sobre expectativa de contar com DEM e PSD ao lado de Taques

Ex-prefeito de Sinop, ele recorda que recebeu o apoio do PFL, atual Democratas, quando o PSDB mais precisava. “O diálogo é combustível da política e é saudável à democracia. E mais: o calendário nos permite, neste período, de todos lançarem [pré] candidatos. O DEM sempre apoiou o PSDB, como 2010 e 2014. E, em 2014, eu apoiei o Jayme Campos para o Senado. Temos que chegar até julho e agosto, conversando, mesmo que se mantenham as [pré] candidaturas separadas, deveremos manter respeito”, ponderou ele, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Pré–candidato ao Senado da República, Leitão deixou o comando da Executiva Regional tucana em novembro de 2017, com o novo presidente Paulo Borges Júnior.
 
Num momento de críticas ácidas a Pedro Taques, ele entende que os aliados de outrora devem ser respeitados. “O que não pode é ter quebra de relação nem abrir trincheiras. Política é a arte do diálogo. Devemos insistir no diálogo! Num segundo momento são priorizadas as filiações [até 7 de abril] e, num terceiro momento, são as convenções”, avaliou ele.
 
“O período de plantar é hoje, para colher lá na frente [nas convenções]. O PSDB tem histórico de unidade e o momento de paciência. E não quebrar potes. A nossa relação com o DEM sempre foi muito boa”, emendou Nilson Leitão, para a reportagem do Olhar Direto.
 
Paulo Borges e Nilson Leitão conduzem o diálogo com os possíveis aliados, para montagem do palanque pró reeleição de Pedro Taques. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet