Olhar Direto

Notícias / Cidades

“Passamos a acreditar em milagre”, diz major que resgatou criança enterrada viva

Da Redação - Fabiana Mendes

06 Jun 2018 - 10:42

Foto: Reprodução

“Passamos a acreditar em milagre”, diz major que resgatou criança enterrada viva
“Passamos a acreditar em milagre”. A frase é do major João Paulo Bezerra, comandante da 5º companhia de Canarana (a 879 quilômetros de Cuiabá), que participou do resgate de uma criança indígena, na noite da última terça-feira (5). A menina ficou mais de sete horas enterrada e foi resgatada por equipes das policiais Civil e Militar.  A própria avó teria sido responsável por enterrá-la, já que a mãe, uma adolescente de 15 anos, teria se envolvido com um índio de outra etnia.

Leia mais: 
Bebê indígena é enterrada viva pela avó e salva pela polícia sete horas depois; veja vídeo do resgate

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 20 horas recebeu uma denúncia anônima de que em um local onde residia uma família indígena, a avó teria enterrado a própria neta, uma recém-nascida, por volta das 14 horas, com o consentimento da mãe. “Não sabíamos se estava vivo ou morto, mas fomos procurar no local”, disse o major.

João Paulo ainda acrescentou que “no local encontramos a família, com algumas mulheres e eu consegui a informação que a avó realmente havia enterrado o bebê. Ela indicou o local para nós e disse que o bebê havia nascido prematuro e já morto, e por isso haviam enterrado e não chamado nenhuma autoridade”, explicou.
 
“Pelo horário que ela nos mencionou, ela [recém-nascida] teria sido enterrada duas horas da tarde. O denunciante também havia dito por volta das quatro horas. Já era oito horas da noite e todas as nossas esperanças já tinham até esgotadas. Ninguém imaginava que esse bebê ainda pudesse estar vivo”, lembrou.
 
Foi realizado o isolamento da área e acionada a Polícia Judiciária Civil. A Perícia Técnica (Politec) aguardava a localização do corpo para se deslocar até o local. Os militares então começaram a cavar e os policiais perceberam o choro da criança.

“Percebemos um choro vindo da terra e percebemos que tinha vida. Começamos a escavar mais rápido. Dali, nem aguardamos a chegada da ambulância e levamos o bebê imediatamente ao hospital”. No hospital do município, a criança teve o diagnóstico de duas fraturas no crânio.

Posteriormente, ela foi encaminhada ao Hospital de Água Boa, onde o médico constatou quadro clínico estável e apenas uma leve deficiência respiratória. “Nunca acreditávamos que essa criança estava viva. Passamos realmente a acreditar em um milagre, pois ela ainda foi tirada com vida daquele buraco”, comemorou. 
 
Ao Olhar Direto, o policial disse que mãe da bebê contou que ela teria nascido morta e por isso decidiram enterrá-la, como mandaria a tradição da etnia. Porém, a avó disse que o pai não iria assumir a criança e já estaria morando em outra aldeia, onde tinha relacionamento com outra mulher.
 
Por conta disto, as duas suspeitas foram detidas e encaminhadas para a delegacia. Antes, a indígena de 15 anos foi encaminhada para o hospital, onde passou por atendimento, já que havia dado à luz poucas horas antes.
 
O fato foi registrado como homicídio doloso tentado, quando é a vontade livre e consciente de concretizar as elementares do tipo, de eliminar a vida humana, sem qualquer finalidade específica. A Polícia Civil deverá dar continuidade as investigações. 
 
O caso

Uma criança indígena recém-nascida foi enterrada viva, na última terça-feira (05), e resgata por equipes das polícias Civil e Militar. O fato foi registrado na cidade de Caranana (879 quilômetros de Cuiabá). Segundo as informações iniciais, a própria avó teria sido responsável por enterrá-la, já que a mãe teria se envolvido com um índio de outra etnia.

Veja vídeo do resgate: 


 

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bia
    07 Jun 2018 às 10:21

    Meu Deus ,coitadinha dessa criança. Não tem uma meia ,uma roupinha ... Se conseguir doação pode levar na Santa Casa ?

  • Eduardo
    06 Jun 2018 às 21:09

    Glória a Deus ... Deus todo poderoso.

  • Reginaldo
    06 Jun 2018 às 20:12

    Enterra a avó e deixa ela 7horas lá.... depois tira ela de lá e se ela estiver viva, perdoa ela. Simples assim...

  • Ana Beatriz
    06 Jun 2018 às 17:58

    Graças a Deus e a pessoa que fez a denuncia anônima os policiais conseguiram salvar a vida dessa criança. OBRIGADA JESUS!

  • Ana Cristina
    06 Jun 2018 às 14:00

    Punir uma criança inocente por um deslize de uma adolescente, e infelizmente quem cometeu esse crime não vai ser punido, pq aqui no Brasil os índios são coitadinhos não pagam pelos seus erros, podem roubar, matar e nada acontece a lei sempre passa a mão na cabeça deles. Um absurdo. Deus abençoe que esse bebê encontre um lar onde tenha uma família de verdade.

  • Lázaro
    06 Jun 2018 às 12:17

    Equipe abençoada! Deus é mais! Mto bom.

  • Elisandra
    06 Jun 2018 às 11:31

    Parabéns a todos os policiais envolvidos! Agiram como heróis!!

  • leopoldo
    06 Jun 2018 às 11:21

    Absurdo. O que vai acontecer com a avo? nada.. Só nesse país que indio deve viver isolado

Sitevip Internet