Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Notícias / Cidades

Em quatro meses, 38 mulheres foram assassinadas em MT; 60% são crimes passionais

Da Redação - Fabiana Mendes

25 Jun 2018 - 17:21

Foto: Reprodução

Em quatro meses, 38 mulheres foram assassinadas em MT; 60% são crimes passionais
Seja por motivação passional, vingança, rixa e até por envolvimento com drogas. No Estado, 38 mulheres foram assassinadas entre janeiro e maio deste ano. Os casos envolvendo vítimas femininas estão distribuídos em 22 municípios, sendo a maioria em Cuiabá.
 
Leia mais: 
“Tivemos nestes primeiros meses 17 mulheres assassinadas e este é um número muito preocupante”, diz juiz

Os dados são da Coordenadoria de Análise e Estatística Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), obtidos com base na pesquisa de boletins de ocorrência, junto ao Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP) e das planilhas semanais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
 
Segundo informações da pasta, as cidades que apresentaram ocorrências este ano foram Cuiabá (5), Várzea Grande (3), Rondonópolis (3), Sinop (3), Poxoréo (3), Feliz Natal (2), Nova Mutum (2), Campo Novo do Parecis (2), Tangará da Serra (2), Novo Mundo (1), Nova Ubiratã (1), Juína (1), Lucas do Rio Verde (1), Colíder (1), Glória D’Oeste (1), Juara (1), Pedra Preta (1), Campo Verde (1), Pontes e Lacerda (1), Poconé (1), Alto Araguaia (1), Guarantã do Norte (1). No mesmo período de 2017, foram 35 registros desta natureza no estado.
 
Do total de 2018, um levantamento preliminar apontou que 60% das mulheres foram mortas por motivação passional. Outros 16% a apurar, 10% por envolvimento com drogas, 8% outros, 3% por vingança e 3% por rixa. Já com relação ao ano passado, a motivação passional está em 48% dos casos, envolvimento com drogas em 20% e “a apurar” também em 20%, e as motivações de rixa, vingança, ambição foram responsáveis, cada uma, por 3% dos registros.
 
Foi constatado também que em 42% do total de 38 ocorrências foram utilizadas armas de fogo, em 37% os autores utilizaram arma cortante ou perfurante, 18% recorreram a outros meios e em 3% o homicídio foi consumado sem instrumento.
 
O levantamento do período aponta ainda que o dia da semana com maior incidência do homicídio contra mulheres é quarta-feira, quando foram registrados 10 casos em Mato Grosso. Em seguida, está domingo (7), segunda-feira (6), sábado (5), terça-feira (4) e quarta-feira (4), e por último, sexta-feira (2). Já com relação a faixa etária, a maioria (10) possuía entre 30 e 35 anos de idade, seguida de 46 a 59 anos (8), de 25 a 29 anos e 18 a 24 anos (5 cada), acima de 60 anos e de 13 a 17 anos (3 cada), e de 36 a 45 anos e de zero a 12 (2 cada).
 
O relatório demonstrou o comparativo entre os últimos anos com relação a este tipo de crime. De janeiro a dezembro de 2014, foram registrados 86 homicídios envolvendo vítimas femininas em Mato Grosso. No mesmo período de 2015 foram 85, e em 2016 foram 91. Já ao longo de todo o ano passado, o estado apresentou 84 casos.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Vanderlei
    16 Jul 2019 às 21:36

    E quantos homens fforam assassinados ?

Sitevip Internet