Olhar Direto

Domingo, 09 de maio de 2021

Notícias | Esportes

FÉ E EMOÇÃO

Classificação brasileira na Copa anima região norte de Cuiabá e é creditada à Nossa Senhora

Foto: Ilustração

Classificação brasileira na Copa anima região norte de Cuiabá e é creditada à Nossa Senhora
O terço de Nossa Senhora Aparecida na mão direita e o pequeno João Paulo, três anos, no colo, abraçado à mão esquerda ilustra a torcida e a fé de dona Maria Aparecida Souza Viana, 72 anos, apaixonada pela seleção brasileira. A reunião da família é quase regilião em dias de jogos do Brasil, na Copa da Rússia, no Setor 2 do CPA-III (Morada da Serra), em ritual que se reprete a cada quatro anos.

 
Existe a certeza de que, sem a oração Católica, o Brasil correria o risco de perder. “A oração é forte! E eu sou pé quente, porque com a minha oração o Brasil supera dificuldades sempre”, citou ela, para reportagem do Olhar Direto, aposentada desde 2003, por considerar a selação um motivo de unidade nacional.
 
Leia Mais:
– Pontos de concentração em Cuiabá e VG recebem público menor que o esperado
 
– Nos acréscimos, seleção faz dois gols e mato-grossenses sofrem em partida tensa contra Costa Rica
 
Dona Maria Aparecida Viana tem orgulho ter sido testemunha de todos os títulos da seleção  brasileira, em Copas do Mundo:  1958 (Suécia), 1962 (Chile), 1970 (México), 1994 (EUA) e 2002 (Japão e Coréia do Sul). Na primeira conquista, tinha 13 anos de idade e ouviu os jogos no rádio de um parente.


 
Já o comerciante Juliano Carlos dos Santos Rocha, 33, embora dê ênfase à importância da equipe comandada pelo técnico Tite, confessa que a movimentação da sua empresa agradece.  “Enquanto o Brasil estiver ganhando, na Copa da Rússia, o movimento aqui [em dias de jogos] será intensa. Importante demais continuar vencendo”, desenconversou Julianao Rocha, dono de uma das distribuidoras de bebidas mais respeitadas do Grande CPA,  na região Norte de Cuiabá.
 
Alguns dos principais pointes da Grande Morada da Serra foram ignorados pelo  chamado “grande público”. Isso porque a confiança na seleção brasileira certamente está abalada.

 
Tanto que o fenônomeno se repetiu na Praça da Mandioca, no centro histórico de Cuiabá.  Tanto que os bares dispensaram as bandas de pagode pré-cantratadas para  animar a torcida brasileira.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet