Olhar Direto

Sábado, 18 de setembro de 2021

Notícias | Política MT

indecisão

Com PT rachado, ala favorável a Welligton ganha fôlego para articular aliança

28 Jul 2018 - 19:15

Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo/ Da Redação - Lucas Bólico

Foto: Olhar Direto

Com PT rachado, ala favorável a Welligton ganha fôlego para articular aliança
Após horas de debate tenso e a portas fechadas, o Partido dos Trabalhadores votou na tarde deste sábado (28) por não lançar, pelo menos por enquanto, candidatura própria ao Governo do Estado de Mato Grosso. Com isso, a Executiva Estadual, favorável a uma coligação com o senador Wellington Fagundes (PR), ganha mais uma semana para articular uma possível aliança.
 
Leia também:
Adoraria enfrentar Pedro Taques e Mauro Mendes juntos, declara Lúdio Cabral
 
Após a votação pró-Welligton, que acabou em 88 a 50, a pré-candidata ao governo pelo PT, professora Edna Sampaio, afirmou que o debate provou que existe uma força viva dentro do partido querendo se expressar por meio de uma candidatura própria.
 
“A compreensão da direção do partido é diferente da base e da militância. O que foi definido aqui não foi o fim de uma possibilidade de candidatura própria, mas a maioria decidiu remeter essa decisão para a Executiva do partido. Temos até dia cinco”, afirmou.  
 
Ela admite que o PT está rachado, mas minimiza a divisão interna. “Ele está rachado no sentido de que há visões diferentes dentro do partido, mas o PT nunca foi homogêneo”, alega.
 
O presidente estadual do PT, deputado estadual Valdir Barranco (PT), afirmou que uma candidatura majoritária nunca foi prioridade dentro do PT em Mato Grosso para as eleições deste ano. O foco, garante, é fazer uma composição que garanta um palanque forte para o ex-presidente Lula e privilegie as candidaturas proporcionais. 
 
“O PT é constituído assim, pela divergência de opiniões, de ideias”, sustenta. “Não fechamos nenhuma porta”, completa, sobre a possibilidade de lançar Edna ao governo.  “Nós tentamos construir uma canidatura de centro-esquerda mas aos poucos os partidos foram tomando seus rumos, inclusive o PCdoB que já está com Welligton. Como temos veto so PSDB e ao DEM, se houver alguma possibilidade de aliança, será com ele”.
 
O senador Wellington Fagundes convidou o ex-vereador Lúdio cabral para ser seu vice ou candidato ao Senado, mas o petista recusou porque seu projeto é para deputado estadual. As negociações seguirão ao longo da próxima semana.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet