Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Em liberdade, Paulo Taques não poderá participar da campanha do primo à reeleição

Da Redação - Vinicius Mendes

25 Ago 2018 - 08:15

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Em liberdade, Paulo Taques não poderá participar da campanha do primo à reeleição
O ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, primo do governador e candidato à reeleição Pedro Taques (PSDB), afirmou, ao sair do Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), no início da tarde desta sexta-feira (24), que não irá participar da campanha de seu primo por estar impedido pela Justiça. Ele ainda disse que não acredita que sua prisão será utilizada pelos adversários do governador para prejudicá-lo.
 
Leia mais:
Paulo Taques alega inexistência de provas e pede trancamento de ação penal; veja vídeos
 
Paulo Taques foi o coordenador jurídico da campanha de Pedro Taques em 2014. Ao ser liberado no início da tarde de hoje (24) ele afirmou que há mais de ano não tem contato com o governador, por causa de uma medida cautelar.

“Não vou participar da campanha, até porque há uma cautelar do Supremo Tribunal de Justiça, para que eu não possa manter contato com o governador, com quem não falo há mais de ano. Então não vou participar do pleito eleitoral”.

O ex-chefe da Casa Civil ficou preso por mais de 100 dias, após ser denunciado pela Operação Bônus, um desdobramento da Operação Bereré, que apurou um esquema de pagamento de propina de R$ 27 milhões no Detran-MT.

Apesar de já ter sido muito próximo do governador, Paulo Taques não acredita que sua prisão será utilizada pelos adversários de Pedro Taques para prejudicá-lo.

“Não acredito que isso vai ser muito utilizado e eu não sou candidato a nada. As pessoas têm que avaliar a postura de cada candidato, não a minha. Então eu acredito que não vou ter problema nenhum com isso".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet