Olhar Direto

Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Policial diz que "investigações vão demonstrar" culpa de Taques em esquemas de corrupção

Da Redação - Érika Oliveira

31 Ago 2018 - 08:11

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

Policial diz que
Um dos destaques do debate realizado pela TV Vila Real, afiliada da Record em Mato Grosso, candidato ao Governo Arthur Nogueira (Rede) criticou o fato de alguns temas como a “Grampolândia” e o esquema de fraudes na Seduc terem ficado de fora do confronto. Durante o embate, inclusive, Nogueira dirigiu-se a Pedro Taques (PSDB) dizendo que não utilizaria a segurança pública de forma ilegal para atender interesses escusos. Para o candidato da Rede, o tucano é absolutamente responsável pelos esquemas em sua gestão.

Leia mais:
Taques diz que delação não é condenação e desacredita depoimento de cabo Gerson

“Eu acredito, porque é o chefe do Executivo que coordena tudo. Ele precisa saber. Não podemos aqui em Mato Grosso aceitar o que o Lula diz: que não sabe de nada. Se não sabe de nada, o que estava fazendo então? Até porque o principal alvo da operação foi o primo dele [Paulo Taques], o principal secretário, que era o homem de confiança dele desde quando ele estava no Senado. Com certeza [tem culpa] e as investigações se Deus quiser demonstrarão isso”, disse o candidato, ao ser questionado se, para ele, Taques tinha participação em alguns dos esquemas.

Arthur cobrou ainda que nos próximos debates os assuntos entrem em discussão. “Não podem ficar de fora. Ficou de fora porque eles fugiram das respostas, de explicar esse numero de secretários presos, a quantidade de dinheiro que foi para o ralo, a quantidade de obras. Todas as vezes que eram indagados sobre isso fugiam do debate. Mas isso ficou claro para o cidadão”.

Desvios na Seduc

Nos últimos dias, o jornal Folha de S. Paulo revelou que o ministro Marco Aurélio, do STF, homologou os acordos de colaboração premiada do empresário Alan Malouf e do ex-secretário de Educação Permínio Pinto, ambos envolvidos no esquema de fraude em contratos da Seduc para beneficiar empreiteiras em troca de propina para quitar dívidas da campanha eleitoral de 2014.

Tanto Malouf quanto Permínio Pinto afirmam em suas delações que Pedro Taques tinha total conhecimento do esquema. O ex-secretário de Educação teria, ainda, entregue mensagens de WhatsApp aos investigadores, em que o governador aparece pedindo para que ele facilitasse licitações, com o objetivo de beneficiar os seus credores.

Conforme as declarações de Permínio, Alan Malouf e o ex-chefe da Casa Civil e primo do governador, Paulo Taques, seriam responsáveis para que juntos com os demais secretários "encontrassem uma forma de captar recursos para quitar dívidas de campanha deixadas para trás". O governador nega todas as acusações.

Grampolândia

Em maio de 2017 o esquema dos grampos veio à tona com reportagem publicada pelo Fantástico. O esquema foi concebido na modalidade “barriga de aluguel”, quando investigadores solicitam à Justiça acesso aos telefonemas de determinadas pessoas envolvidas em crimes e no meio dos nomes inserem contatos de não investigados.

No dia 28 de julho, em uma sessão que se arrastou por mais de onze horas perante à 11ª Vara Militar, o cabo Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior, que confessou participação no esquema, afirmou que o interesse da barriga de aluguel seria do governador Pedro Taques e do ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, que é primo do governador do Estado.

Durante o debate desta quinta-feira, ao confrontar Pedro Taques quanto à situação da segurança em Mato Grosso, Arthur Nogueira disse que jamais utilizaria a estrutura do Estado para atender interesses ilegais e escusos.

Questionado se estava se referindo aos grampos neste momento, Nogueira respondeu: “sim! Como se sentem as pessoas que foram ouvidas ilegalmente na sua intimidade pelo atual Governo? Como se sentem os coronéis e delegados depois do esfacelamento da cúpula da segurança pública no Estado. Isso tem que ser esclarecido, vai ter que ser reconstruída a moral da segurança pública. Ninguém vai respeitar uma segurança que se utiliza desses meios. Alguém tem que ser responsabilizado e penalizado, seja ele quem for”.
 
 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Carlos Nunes
    31 Ago 2018 às 14:08

    Ih! Faz tempo a Política brasileira e principalmente a matogrossense virou um caso de POLÍCIA...apareceu bereré, rêmora com Allan Malouf e o Permínio dizendo que correu dinheiro, grampos, pedaladas...estou pensando seriamente em cravar o voto no ARTHUR, cuiabano, e ex-superintendente da Polícia Rodoviária Federal. Quem sabe colocando um policial como Governador...ele não deixe ninguém roubar. Tô cansado de pagar alta carga tributária...aí, depois a Imprensa anunciar que mais uma vez passaram a mão no dinheiro - NOSSO DINHEIRO, fruto do Nosso Trabalho e Pagamento dos Impostos. O ARTHUR, se eleito, tem que achar uma maneira de controlar com mão de ferro todas as LICITAÇÕES em MT...os mais de 70 executivos delatores da Odebrecht disseram que o maior ralo de Corrupção no pais são AS LICITAÇÕES. Quando escuto que vão abrir mais uma Licitação milionária, penso "vão passar a mão no dinheiro". Tem que fechar esse ralo definitivamente.

  • CRISTIANE
    31 Ago 2018 às 11:38

    EXATAMENTE!!!! UM ABSURDO A JUSTIÇA ATÉ AGORA NÃO TER TOMADO PROVIDENCIAS.. REVOLTANTE ISSO..

  • CRISTIANE
    31 Ago 2018 às 11:38

    EXATAMENTE!!!! UM ABSURDO A JUSTIÇA ATÉ AGORA NÃO TER TOMADO PROVIDENCIAS.. REVOLTANTE ISSO..

  • Saulo
    31 Ago 2018 às 10:30

    Ao que tudo indica o governador sabia de tudo, Santo com certeza ele não é.

  • José Renato Martins da Silva
    31 Ago 2018 às 10:06

    Candidato Artur pelo que vi na imprensa o cabo Gerson citou q todos órgãos de seg pública em MT cometem esse tipo de crime inclusive citou a polícia rodoviária federal da qual vc era superintendente até bem pouco tempo,vc também vai dizer que não sabia.

  • Durval Breda
    31 Ago 2018 às 09:34

    Esses candidatinhos já são corruptos desde que aceitam irem pra uma eleição com campanha paga por outro candidato. Sabem que não tem a mínima chance de ganhar, estão lá apenas pelo belo balcão de negócios que se tornou uma candidatura para atacar alguém.

  • marcos gonçalves funcionario publico
    31 Ago 2018 às 08:32

    QUEM É RÉU NO STF TEM MAIS É QUE FICAR CALADO OS DOIS CORRUPTOS MAURO E WELLITON NÂO FALARAM NADA SOBRE CORRUPÇÂO PORQUE ELES TEM TELHADO DE VIDRO E NÃO QUEREM PROPAGAR O QUE REALMENTE SÃO,TENTAN COLOCAR TAQUES COMO CORRUPTO MAS NÂO CONSEGUE PORQUE NÂO TEM NADA CONTRA ELE TEM DESSES QUE ATÈ ENTROU NA JUSTIÇA PEDIDO PARA INCLUIR O TAQUES MAS O JUIZ NÂO ACEITOU