Olhar Direto

Quinta-feira, 13 de maio de 2021

Notícias | Política MT

Primeiro programa; vídeos

WF critica governo ‘distante’, Taques lembra crise e Mauro cita incompetência e corrupção

Foto: Rogério Florentino/Montagem/Olhar Direto

WF critica governo ‘distante’, Taques lembra crise e Mauro cita incompetência e corrupção
O primeiro dia de propaganda eleitoral na TV foi de apresentação e críticas por parte dos candidatos ao governo do Estado, nesta sexta-feira (31). O senador Wellington Fagundes (PR), detentor do maior tempo, aproveitou para criticar Pedro Taques (PSDB) pela distância de seu governo com o povo. O tucano foi o principal alvo, já que também teve exposto - no vídeo de Mauro Mendes (PSDB) - os escândalos do seu mandato, como a ‘grampolândia’ e diversos secretários presos. O atual chefe do Executivo pediu a confiança para continuar no poder, disse que os cofres públicos foram arrasados por uma quadrilha e cutucou os oponentes, chamando-os de “oportunistas”.

Leia mais:
Saiba quanto tempo cada candidato ao governo terá de propaganda gratuita
 
O primeiro programa dos candidatos ao governo foi do candidato do Psol, Moisés Franz, que aproveitou os seus 15 segundos para pedir renovação na política de Mato Grosso. Lembrou ainda que é servidor público e tem como lema lutar contra a corrupção, que segundo ele, assola o Estado.
 
Depois foi a vez do candidato a reeleição, Pedro Taques (PSDB), que afirmou estar “arrumando a casa”. Nos primeiros segundos, explicou que não pediria votos em seu primeiro programa, mas sim uma oportunidade de mostrar o que já foi feito. “Mato Grosso foi arrasado por uma quadrilha e atravessou a pior crise do país”, disse o tucano. Por fim, pediu para que os eleitores não se deixem levar por conversas de “oportunistas” e garantiu que aprendeu com o tempo que ficou no comando do Estado.


 
Na sequência, Mauro Mendes (DEM) iniciou contando a sua trajetória e história como prefeito de Cuiabá, além da aprovação de mais de 80% que saiu da prefeitura. Com reportagens colocadas na tela, lembrou dos escândalos da gestão de Pedro Taques, como o caso dos grampos, secretários presos e a crise na administração. “Mato Grosso precisa de mudança”. Por fim, garantiu que irá montar uma equipe competente e cedeu espaço ao seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), que pontuou a necessidade de “mudar e fazer bem feito”.

 

O candidato da Rede, Arthur Nogueira, também teve pouco tempo para expor suas ideias. Comentou sobre a sua atuação como policia rodoviário federal e convidou os eleitores para procurarem um pouco mais sobre ele em suas páginas da internet.
 
O último programa foi de Wellington Fagundes (PR). Com mais tempo que os outros candidatos, o senador criticou a distância da atual gestão de Pedro Taques (PSDB) com o povo mato-grossense. Em imagens que mostravam ruas e locais sem pessoas, com um filtro em preto e branco, pontuou que é preciso se aproximar da população e promete um olhar humano. Por fim, lembrou que foi o deputado federal mais votado da história de Mato Grosso e sua trajetória política. Na maior parte do vídeo, o foco foi o rosto das pessoas.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet