Olhar Direto

Quarta-feira, 12 de maio de 2021

Notícias | Política MT

OBRAS PARADAS

Governador afirma que obras do VLT não terminam em um ano: "Quem fala que sim, está mentindo"

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Governador afirma que obras do VLT não terminam em um ano:
O governador Pedro Taques (PSDB), que disputa reeleição ao Governo do Estado, afirmou que o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) será entregue à população, mas não no próximo ano. Uma das promessas de Taques, ainda na campanha de 2014, era que resolveria a questão do novo modal. Durante todo o mandato do tucano, no entanto, as obras permaneceram paradas.
 
Leia mais:
Governo não se arrepende de 'cautela' com obras do VLT e entrega edital até fim de agosto
 
Taques foi o primeiro dos candidatos ao Governo de Mato Grosso a ser entrevistado esta semana na Rádio Capital FM. Ele foi questionado por um dos ouvintes se o Veículo Leve sobre Trilhos será apenas um sonho ou será finalizado. O governador afirmou que as obras serão concluídas, porém não no próximo ano.

“O VLT sai, mas ele não sairá em um ano, já fui objetivo e claro. Ele sai, mas não conseguiremos terminar tudo em um ano, quem fala que termina o VLT em um ano está mentindo para o cidadão”, disse Taques.

A fala é uma resposta clara a declaração feita por Mauro Mendes (DEM), um dos seus principais adversários no pleito deste ano, que declarou em entrevsita ao Resumo do Dia que: “O que eu posso dizer com toda tranquilidade é o seguinte: nós vamos resolver as obras do VLT em no máximo um ano. Agora qual é a solução? Se der para terminar nós vamos terminar. Se não der para terminar nós vamos dizer quais os motivos, porquê e qual a alternativa. Não vamos ficar mais quatro anos, como ficou agora, enrolando e não fazendo nada, com os trilhos sucateados e os vagões ao relento”.

Uma das promessas de governo do então candidato Pedro Taques, durante a campanha em 2014, era que resolveria a questão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A quatro meses do fim do primeiro mandato do tucano, a situação das obras do projeto ainda não foi resolvida.
 
VLT
 
Até o momento, a obra do VLT tem 55% de execução. Para terminar os outros 45%, o Executivo decidiu realizar novo edital, também na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), para que seja contratada uma empresa ou um conjunto delas (consórcio). Um levantamento está sendo feito, mas este valor não deva ultrapassar os R$ 450 milhões.
 
As obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) tiveram início em 2012, com previsão de conclusão em março de 2014, três meses antes da Copa do Pantanal Fifa 2014, tendo Cuiabá como uma das sedes – quatro jogos foram realizados na Arena Pantanal José Fragelli. Alegando não ter recebido por parcela considerável do que já havia realizado, o Consórcio VLT paralisou as obras em dezembro de 2014.
 
Após a posse, o governador Pedro Taques determinou auditoria nas obras e no contrato do Consórcio VLT. Constatou-se superfaturamento e falhas pontuais, como a aquisição antecipada das locomotivas e vagões do VLT supostamente por causa de um período de baixa do dólar.
 
Em fins de 2015, por determinação do juiz Ciro Arapiraca, da Seção Judiciária de Mato Grosso, houve a retomada das conversações do governo com o Consórcio VLT, para que as obras pudessem ser concluídas. Após a delação premiada de Silval Barbosa, revelando que houve corrupção, o contrato foi rompido. No início, o valor do projeto foi fixado em R$ 1,447 bilhão.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet