Olhar Direto

Quarta-feira, 26 de junho de 2019

Notícias / Cidades

Símbolo do 'Mata Cavalo', morre aos 113 anos Antônio Mulato

Da Redação - Wesley Santiago

16 Set 2018 - 08:30

Foto: José Medeiros

Símbolo do 'Mata Cavalo', morre aos 113 anos Antônio Mulato
Mato Grosso perdeu na tarde do último sábado (15), o quilombola mais velho Brasil e um dos homens mais velhos de Mato Grosso, símbolo do quilombo de Mata Cavalo, em  Nossa Senhora do Livramento. Antônio Benedito da Conceição, conhecido como Antônio Mulato, estava internado há dez dias na cidade de Várzea Grande.

Leia mais:
Em festa de 113 anos, Antônio Mulato recebe homenagens e tenta fazer flexão de braço

Mulato estava recebendo cuidados médicos no Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande. A saúde dele estava bastante debilitada por conta da idade. Na tarde de ontem, não resistiu e foi a óbito.

O quilombola completou os seus 113 anos em junho, em uma festa que aconteceu na escola estadual Tereza Conceição Arruda, que ele ajudou a implementar e, para agradecer a presença de todos, ele chegou até a tentar fazer uma flexão de braço.

Antônio Mulato nasceu pouco tempo depois da abolição da escravatura, e lutou pela igualdade racial. Foi ele quem conseguiu levar a primeira escola ao Quilombo Mata Cavalo.

Seus pais eram escravos libertos – nasceram na servidão e receberam a liberdade pela Lei Áurea – já na vida adulta, no final do século XIX.
 
O seu filho Eduardo Benedito da Conceição, 55 anos, o mais velho do segundo casamento, destacou a luta do pai em defesa das terras quilombolas e da educação. “Ele sempre defendeu ali [Mata Cavalo] como se fosse parte do seu corpo; como se fosse o seu próprio coração. Sem ele, certamente Mata Cavalo não existiria”, pontuou Eduardo Benedito.
 
Graças à luta de Antônio Mulato a maioria dos 13 filhos que ficaram vivos tem formação em nível superior. Manoel Irineu da Conceição, 90 anos, filho mais velho do primeiro casamento, é advogado. De sua descendência, além dos 13  flhos, tem 38 netos, 44 bisnetos,  29 tatarenetos e quatro trinetos. “E os números da família continuam crescendo”, declarou o neto Airton Conceição de Arruda, 50 anos, em tom de brincadeira.

Nas décadas de 1950, 1960 e 1970, em decorrência de sua defesa da terra quilombola, recebeu incontáveis ameaças de morte, por não aceitar deixar as terras que receberam da ‘sinhazinha’. Mesmo enfrentando Mal de Parkinson e Alzhaimer, Antônio Mulato ainda se lembra de fatos do século passado. E, para se “manter forte”, ainda toma um cálice de vinho por dia, antes do almoço.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • AREAL
    17 Set 2018 às 08:01

    Eu sinceramente não entendo cara , esses candidatos como sempre arrotando propostas e mais propostas , praticando a velha politica ...ai vemos um Antonio Mulato , um patrimônio histórico desse estado e do Brasil, nada contra o pronto socorro de VG , mas cade um candidato , um politico , um secretario , cade o governador desse estado que deixa ele morrer no esquecimento

  • Januário
    16 Set 2018 às 16:52

    Poderiam homenagea-lo colocando seu nome no Quilombo.... "QUILOMBO ANTÔNIO MULATO" é justo porque foi um querreiro...

  • Ilze
    16 Set 2018 às 16:44

    Amigo de meus saudosos pais. Uma pessoa de sorriso fácil, humilde, muito fervoroso, festeiro e um cantador de cururu dos melhores que conheci. Que seja recebido na gloria eterna e descanse em paz. Amém.

  • Triste
    16 Set 2018 às 15:36

    Descanse em paz. Pq se um certo esfaqueado ganhar a luta dos seus vai ser dificil

  • Bruno Vieira
    16 Set 2018 às 10:32

    Parabéns OlharDireto o único a publicar na parte principal do site.

  • Marcelo Arno
    16 Set 2018 às 10:16

    RIP, Antônio Benedito, símbolo do quilombo, 113 anos de história, é bem Mato Grosso!

  • José
    16 Set 2018 às 10:14

    NÃO CONHECIA MAS ASSISTI VÁRIAS REPORTAGENS A SEU RESPEITO DENTRE ELAS QD FEZ 100 ANOS. PARABÉNS GUERREIRO. UM EXEMPLO DE VIVACIDA DE HOMEM TRABALHADOR DE SABEDORIA DE FAMÍLIA.

  • Luiz
    16 Set 2018 às 09:13

    O Sr Antônio era uma memória viva do passado de Mato Grosso. Teve uma vida de muitas lutas e conquistas ligadas principalmente à educação e valorização cultural da região. Vá com Deus "Seo" Antônio Mulato.

  • Sampaio
    16 Set 2018 às 09:02

    Shô António mulato descanse em paz , meu pêsames a grande família

Sitevip Internet