Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Fagundes promete regularizar auxílio fardamento e unificar unidades de fronteira

Da Redação - Lucas Bólico

18 Set 2018 - 09:43

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Fagundes promete regularizar auxílio fardamento e unificar unidades de fronteira
O candidato ao Governo do Estado Wellington Fagundes (PR) apresentou programa eleitoral voltado para propostas para a Segurança Pública. O republicano promete atenção especial para o policiamento de fronteira, considerado por ele o “calcanhar de Aquiles” do Estado, que é por onde entra a maior parte da droga consumida e comercializada em território mato-grossense e no país. Além disso, prometeu regularizar o auxílio fardamento.

Leia também:
“Mauro e Wellington me culpam até pela falta de chuva em Cuiabá”, brinca Taques em sabatina
 
Especificamente quanto à fronteira, Wellington falou em unir as unidades que operam no local e mencionou a necessidade de modernizar e integrar as ações das policias. O candidato destaca a importância de buscar soluções internas, com a participação ampla dos segmentos das corporações que integram a segurança pública. Já a regularização do auxílio fardamento, que se encontra atrasado desde 2015, é uma das maiores reivindicações dos policiais militares.
 
Reestruturação das delegacias
 
Fagundes ainda tratou da reestruturação das delegacias de defesa da mulher, se comprometendo a mudar horário de atendimento para regime de plantão e não meio período como funciona atualmente. Nas cidades onde não houver delegacias especializadas, Fagundes prometeu criar salas especiais para mulher vítimas de violência.
 
Mato Grosso figura com uma taxa de homicídios maior que a média brasileira e Cuiabá estava até o ano passado entre as cidades mais violentas do país. Para superar esses índices, Wellington considera fundamental buscar a experiência e o conhecimento dos profissionais do setor. Em todas as suas propostas, o candidato republicano destaca a importância da participação dos servidores, que atuam na diretamente na ponta. "Queremos essa experiência de quem tá no dia a dia do combate ao crime para desenvolvermos políticas públicas eficientes", diz
 
“Temos que atuar com ações de inteligência. Temos que prender e punir os criminosos, mas, antes de tudo, prevenir e inibir o crime antes que aconteça”, explicou a candidata a vice, Sirlei Theis, funcionária de carreira da Secretaria de Segurança Pública na área de gestão. O ex-secretário de Segurança Pública, Diogenes Curado, referendou a capacidade de Sirlei Theis para contribuir na gestão e integração das forças policiais, da inteligência e sistema penitenciário. As informações são da assessoria de imprensa.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Servidor
    18 Set 2018 às 21:35

    Caros colegas servidores, tomem cuidado com os "falsos Messias"... o último que demos crédito... deu no que deu!!!

  • José
    18 Set 2018 às 17:24

    Deveria, também, prometer que vai punir, de forma exemplar, os envolvidos na morte do Soldado Abinoão Oliveira, que ocorreu em 2010 durante Curso ofertado pela Polícia Militar de MT. Até a presente data (18/09), nenhum dos envolvidos na morte do militar, foi EXPULSO da PMMT. Deveria, ainda, promoter que deverá punir severamente, caso seja eleito, os envolvidos na morte do Jovem Rodrigo Claro, que veio à óbito após participar de exercício no Curso de Formação de Bombeiro Militar no final de 2016. Chega de impunidade neste Estado!

  • Cremilda
    18 Set 2018 às 11:36

    Alguém sabe que médico fez a rinoplastia dele? Ficou bom não.

  • Dom Quixote de La Mancha
    18 Set 2018 às 10:09

    Esperamos que que pague os professores que lecionaram no curso de formação de soldados da PM MT, pois estamos a dois anos esperando o pagamento e o atual governo se faz de rogado.

  • Matogrosso
    18 Set 2018 às 10:02

    MM. Deu sinais de aumento na alíquota de 11% p/ 14%. Disse tbm que servidor trabalha pouco e por ai vai. TX está até hj colocado culpa na administração passada! Enfim, WF tem um bom trânsito no DF e pode ser fundamental para o desenvolvimento de MT, política n tem varinha de condão! Negócio é o que temos para hj. Saber o caminho das Pedras. Se n fica 4 anos perdido.

Sitevip Internet