Olhar Direto

Terça-feira, 13 de abril de 2021

Notícias / Política MT

Homem de paz

Leitão "ignora" briga com Selma e Fávaro e quer apoio de todos, inclusive do DEM

Da Redação - Érika Oliveira

19 Set 2018 - 08:41

Foto: Rogerio Florentino/Olhar Direto

Leitão
O deputado federal Nilson Leitão (PSDB), candidato ao Senado, garantiu que não vai entrar em rota de colisão contra a juíza aposentado Selma Arruda (PSL), sua ex-aliada, nem com o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), ambos adversários do tucano na disputa eleitoral deste ano. Leitão foi chamado por Selma e por Fávaro de “corrupto”, entre outros adjetivos, mas disse que vai deixar os concorrentes “brigando sozinhos” e que não irá dispensar o apoio de quem quer que seja, nem mesmo do Democratas, com quem Fávaro está coligado.

Leia mais:
Pesquisa Mark mostra briga acirrada por segunda vaga ao Senado; veja números

“Não tem briga quando não existe a outra parte. Ela [Selma] brigou sozinha. Eu não briguei, não revidei, até porque eu tento evitar esse tipo de coisa com qualquer tipo de pessoa em campanha eleitoral. Briga em campanha eleitoral significa que um está querendo usar o outro como palanque. Não tem respostas minhas para quem tenta me provocar neste tipo de coisa”, disse Nilson Leitão, na última segunda-feira (17).

A briga com Selma e Leitão teve início por conta da disputa por tempo na propaganda eleitoral. Os dois fazem parte da coligação ‘Segue em Frente Mato Grosso’, encabeçada por Pedro Taques (PSDB), mas a juíza aposentada declarou “independência” do grupo alegando ser vítima de uma “rasteira” do tucano.

Selma também citou as delações contra Pedro Taques como justificativa para o rompimento. “Não tenho nenhuma condição de permanecer no mesmo palanque”, desabafou Selma, em nota lida durante coletiva de imprensa.

Com relação a Carlos Fávaro, o embate se deu há cerca de uma semana, quando Leitão passou a pedir votos para Jayme Campos (DEM), que está coligado com o social democrata. “Nilson é uma raposa que ainda age como a velha política faz. Traiu seu partido, sua coligação, sua colega de chapa e agora, no intuito de se garantir no cenário, pede votos a Jayme Campos. Alertei Jayme Campos sobre os prejuízos que Leitão pode trazer para a nossa coligação e para a própria imagem do Jayme, uma vez que Leitão responde a diversos processos e é considerado ficha suja", declarou o ex-vice-governador.

Para Leitão, Fávaro quer “ganhar palanque” usando seu nome. “Às vezes as pessoas se referem à velha política, mas não tem nada mais velho que isso, quando se trata de querer tirar quem está à frente da pesquisa. Eu nunca trabalhei contra alguém. Eu sempre trabalhei construindo o meu próprio projeto. Então, não entro nestes debates de jeito nenhum”, destacou.

O deputado afirmou, ainda, que não vai deixar de pedir apoio de quem quer que seja por conta desse tipo de situação, ainda que isso incomode seus adversários. “Eu quero apoio de todo mundo. Eu estou aqui, tem dois votos. Todo mundo que puder me apoiar, eu não tenho veto a nenhum tipo de apoio. A urna não tem nenhum tipo de preconceito com apoio. Você não tem como rastrear ou fazer um credenciamento de quem vai votar em você. Eu quero voto de todos, eu quero ser eleito senador e trabalhar muito pelo Estado”, pontuou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet