Olhar Direto

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Empresário se coloca como novo para representar VG no Congresso

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

26 Set 2018 - 14:10

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Empresário se coloca como novo para representar VG no Congresso
Se lançando como ‘novo’ na política, o empresário do setor hoteleiro Adauton Tuim, candidato a deputado federal pelo Pros adotou em sua campanha um desafio a eleitores isentos e vem se colocando como alguém que irá realmente representar a cidade de Várzea Grande no Congresso Nacional.   

Leia também
Segunda vaga ao Senado surpreende em pesquisa Vox Populi; veja colocações


Disputando pela segunda vez o cargo de deputado (tentou a primeira em 2002), Tuim, que tem empreendimentos nas cidades de Tangará da Serra, Nova Olímpia, Sapezal, Lucas do Rio Verde e Sorriso afirmou que é várzea-grandense de coração e que a população do município precisa de pessoas comprometidas tanto na Câmara Federal, quanto na Assembleia Legislativa para trazer melhorias.

“Temos que ter um representante da baixada e em especial de Várzea Grande. As pessoas dizem que sou de Tangará da Serra. Sim, sou de Tangará da Serra, mas também sou de Nova Olímpia, Sapezal, Lucas, Sorriso e de Várzea Grande. Tenho negócios e amigos em todos estes municípios, mas eu e minha família moramos hoje em Várzea Grande”, afirmou o empresário ao Olhar Direto.

“Não termos representantes e isso faz com que nossa cidade fica abandonada. Um exemplo é o Detran. Na cidade de Livramento é emitido Carteiras Nacional de Habilitação. Em Santo Antônio e em Jangada também. Mas em Várzea Grande o cidadão tem que ir até Cuiabá para tirar sua CNH. Existe representatividade neste município? O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho e o Jajah Neves que esteve por lá respeitam a população? Isso tem que mudar. Não temos representantes estaduais e federais”, avaliou.  

O empresário ainda destacou que a culpa do município estar abandonado são dos cidadãos que deixam de votar e daqueles optam por votar em candidatos que só vão beneficiar outras cidades e regiões do estado.

“Estamos todos indignados com a situação em Mato Grosso, só que a culpa não é só dos políticos corruptos. A culpa é também daqueles que vendem voto, que em minha opinião é tão corrupto quanto quem compra. Mas o pior e os principais responsáveis por isso são aqueles que se acovardam e não votam, ou anulam o voto. Quem diz não gostar de política e não querem votar, deixam que outros escolhem os nossos representantes. Esta pessoa não prejudica somente a ele e sim a todos ao seu redor”, afirmou.

Por fim, o candidato lançou um desafio ao eleitor isento, a quem classificou como covarde, para que no caso de votarem em sua candidatura e algo de ilícito aconteça em seu mandato, a pessoa pode vir até ele e devolver este ‘tapa no rosto’.

“Sei que dói este tapa no rosto eu chamar estas pessoas de covarde, mas este é meu objetivo para ver se estas pessoas mudam de atitude. Faço uma proposta, se a pessoa não quiser votar em mim, tem todo o direito, mas escolha alguém. Porém se decidir votar em mim, esta bronca que estou dando para o eleitor isento acordar para vida, o chamando de covarde, ele pode vir até mim e devolver este tapa em meu rosto, caso eu me torne um corrupto e faça algo errado”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet