Olhar Direto

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Política MT

Jayme destinará R$ 70 mi à saúde e propõe criação da frente parlamentar de fronteira

Da Redação

26 Set 2018 - 17:04

Foto: Reprodução

Jayme destinará R$ 70 mi à saúde e propõe criação da frente parlamentar de fronteira
Emendas anuais em valores estimados cada uma de R$ 70 milhões e a criação da Frente Parlamentar de Fronteiras, que reúne representantes de 11 Estados que estão ao longo da fronteira do Brasil, com países da América do Sul, são as duas propostas que o candidato ao Senado Jayme Campos (DEM), da ‘Coligação Prá Mudar Mato Grosso’, incorporou ao seu programa de atividades a partir de 2019.

Leia mais:
Fagundes garante investimentos para espaços públicos de cultura


O candidato falou de suas propostas para uma seleta platéia de prefeitos na última terça-feira (25), em Cuiabá. "Com estes recursos que exigiremos do Governo Federal seja liberado emergencialmente, já que iremos apresentar como emenda de bancada e impositiva, ajudaremos o futuro governador Mauro Mendes a promover ações emergenciais para reforma de todos os hospitais regionais e municipais em convênio com o Governo do Estado", disse.

Jayme lembrou que os recursos públicos devem ser aplicados de forma racional e visando contemplar a maioria da população, principalmente nas áreas essenciais como saúde, segurança, social, obras e educação.

"Nosso papel enquanto legisladores é fazer com que os recursos cheguem aos municípios e, por conseguinte atendam a população em suas necessidades, principalmente aqueles que dependem do Poder Público para ter uma saúde eficiente e prestativa. O que as pessoas de bem procuram, são resultados em suas expectativas e isto, eu, os deputados federais, estaduais e o governador Mauro Mendes iremos fazer", frisou.

O candidato a senador pelo Democrata, fez questão de lembrar que a UPA IPASE em Várzea Grande, inaugurada na gestão da prefeita Lucimar Campos (DEM), é referência que o Ministério de Saúde aponta para todos os municípios de Mato Grosso em atendimento de urgência e emergência.

Fronteira

Já em relação à política de fronteira, Jayme Campos lembra que o Brasil é signatário de uma infinidade de tratados com vários países, mas precisa reforçar suas fronteiras, "por onde sabidamente entra drogas, armamentos, dinheiro ilícito, aeronaves, veículos entre outras coisas e por onde saem daqui o produto de roubo".

Jayme Campos lembrou que são 11 Estados que fazem fronteira com outros países da América do Sul e, portanto, serão 33 senadores e uma infinidade de deputados federais que formalizarão políticas para conter o avanço da insegurança nas fronteiras do Brasil.

"O custo de não fazer nada é muito maior do que os investimentos que necessitam ser colocados em prática para atender a população destas regiões e resguardar a segurança nacional de uma nação do tamanho do Brasil. Se estas ações serão feitas pelas Forças Armadas em comum acordo com as forças policiais do Estado não importa, o que não pode é deixar as coisas como estão, pois, a droga mata, empobrece ainda mais a população, arma aqueles que se utilizam da criminalidade e chegam ao ponto de enfraquecer a economia nacional com a entrada de contrabando de cigarros, eletroeletrônicos, roupas e muitos outros produtos", concluiu Jayme Campos.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet