Olhar Direto

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Política MT

Candidatos ao Governo já gastaram mais de R$ 8,5 milhões em campanha; veja dados

Da Redação - Wesley Santiago

02 Out 2018 - 14:18

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Candidatos ao Governo já gastaram mais de R$ 8,5 milhões em campanha;  veja dados
Os cinco candidatos que disputam por uma cadeira no Palácio Paiaguás nas eleições deste ano já gastaram, juntos, mais de R$ 8,5 milhões na campanha. Os dados estão disponíveis na prestação de contas deles, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quem mais ‘mexeu no bolso’ foi o senador Wellington Fagundes (PR), com despesas que ultrapassam os R$ 4 milhões. Do outro lado, sem nenhum débito até o momento está Moisés Franz (PSOL).

Leia mais:
Custo das campanhas ao Governo de MT ultrapassa R$ 6,5 milhões; veja quanto cada um gastou
 
O candidato Arthur Nogueira (Rede) arrecadou até o momento R$ 14.972,00 para sua campanha. No total, foram R$ 13.319,16 em gastos, sendo que todo este montante já foi pago pelo candidato da Rede. Das doações feitas, R$ 14,3 mil vieram do próprio bolso do ex-superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
 
Já o candidato Mauro Mendes (DEM) conseguiu arrecadar até agora R$ 2.687.121,06. Ao todo, já foram contratados serviços no valor de R$ 2.580.091,69. Deste total, R$ 2.223.070,69 foram pagos pelo ex-prefeito de Cuiabá. O diretório nacional do Democratas foi o responsável por doar R$ 1,8 milhão ao empresário, enquanto que seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), deu R$ 300 mil.
 
Moisés Franz (PSOL) é o candidato que aparece mais contido em todos os quesitos. O candidato socialista recebeu até o momento R$ 6.378,25 do diretório estadual da sua sigla. Até o momento, no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), não aparece nenhuma despesa contratada por ele.
 
O atual governador e candidato à reeleição, Pedro Taques (PSDB), recebeu até o momento R$ 1.815.700,00 para financiar sua campanha. Deste total, R$ 1,2 milhão foi cedido pelo diretório nacional do seu partido e R$ 200 mil foram doados pelo empresário Orlando Polato. Ao todo, o tucano já tem R$ 1.870.634,37 em despesas, sendo que R$ 1.493.075,68 deste total já foi pago.
 
Por fim, aparece Wellington Fagundes (PR). O senador conseguiu arrecadar até o momento R$ 2.512.335,60 para sua campanha. Deste total, R$ 1,6 milhão veio da direção nacional do seu partido e R$ 912.335,60 do próprio bolso. O republicano já contratou R$ 4.124.444,97 em serviços e pagou R$ 2.304.037,43 deste total.
 
O limite individual de gasto dos candidatos ao Governo de Mato Grosso é de R$ 5.600.000,00. As campanhas eleitorais estão sendo financiadas, em sua esmagadora maioria, por recursos públicos oriundos do Fundo Eleitoral ou do Fundo Partidário. Nesta semana o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que 22 partidos políticos já receberam os recursos do fundo Especial de Financiamento de Campanha, conhecido popularmente como Fundo Eleitoral.
 
As consultas foram feitas no fim da manhã desta terça-feira (02/10).

Comentários no Facebook

Sitevip Internet