Olhar Direto

Quarta-feira, 27 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Disputando vaga na Câmara, Neri Geller doou R$ 665 mil a candidatos até de chapas adversárias; saiba quem são

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

04 Out 2018 - 08:14

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Disputando vaga na Câmara, Neri Geller doou R$ 665 mil a candidatos até de chapas adversárias;  saiba quem são
O ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller (PP), que está na disputa pelo cargo de deputado federal, doou R$ 665 mil para cinco candidatos que tentam uma vaga na Assembleia Legislativa. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Geller distribuiu a quantia para candidaturas que estão nas coligações encabeçada pelos três principais candidatos ao Governo do Estado. 

Leia também
Wilson Santos ganha 10 dias para listar documentos em processo de improbidade em licitação


Os beneficiados com os recursos cedidos por Geller que estão na coligação de Taques são o deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que recebeu R$ 145 mil; o vereador de Cuiabá Elizeu Nascimento (DC), que recebeu R$ 150 mil e o vereador de Cáceres, Claudio Henrique Donatoni (PSDB), que recebeu R$ 120 mil.

O ex-ministro também doou R$ 150 mil para o deputado estadual Odair Bortolini, o ‘Nininho’ (PSD), que está na coligação de Mauro Mendes. O único candidato de seu grupo político que recebeu uma doação foi o também deputado estadual Romoaldo Júnior (MDB), beneficiado com R$ 100 mil.

Apesar do grande volume de doações, Geller vem fazendo uma campanha com bastante recurso, a maioria vindo de seu partido, o PP, que disponibilizou R$ 1,5 milhão. O primo do ministro Blairo Maggi (PP), Elizeu Zulmar Maggi Scheffer também fez uma doação de R$ 100 mil, mesmo valor cedido pelo PR, partido de Wellington Fagundes.

No total, até o momento, Neri Geller arrecadou R$ 2.424.731,63, cerca de R$ 75,2 mil a menos do limite de gastos na campanha de um candidato a deputado federal, que é de R$ 2,5 milhões.

Conforme a última prestação de contas realizada no dia 2 de outubro, o candidato progressista já teve R$ 2,1 milhões de despesas.

O candidato que vem bem nas últimas pesquisas é um dos únicos que receberam apoio público do ministro Blairo Maggi para o pleito de outubro.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Elvis Crey
    04 Out 2018 às 13:50

    O abrigo dos idosos, a AACC, hospital do câncer etc,. Precisam de doação!

  • Dodo
    04 Out 2018 às 10:06

    Pedro, tire suas conclusões. O que a reportagem mostrou foi apenas os dados se foi tendenciosa para depreciar candidato A ou B o leitor que tire suas conclusões... Agora, é notório que doações de pessoa física não é ilegal, desde que seja limitado até 10% dos rendimento auferidos no ano interior.

  • Renan
    04 Out 2018 às 10:00

    a reportagem pesro mostra um fato e como candidatos mais ricos usam candidatos menores, com forças em determinadas regiao para fazer campanha para ele

  • Cidadão
    04 Out 2018 às 09:31

    Essa é a distribuição de renda entre os políticos. Foi pra isso que eles criaram o Fundo Partidário, estimado em R$ 2,3 bi. E o eleitor interesseiro? Serve pra que? Pra entregar o voto pra eles em troca de algum couro de rato.

  • Pedro
    04 Out 2018 às 09:11

    Mas a final não da para entender se a reportagem é uma constatação de um procedimento legal, ou, uma denuncia de algo ilegal!!! Qual o objetivo da reportagem???

Sitevip Internet