Olhar Direto

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

Mato-grossenses votam neste domingo para eleger o 56º governador; veja propostas

Da Redação - Vinicius Mendes

07 Out 2018 - 08:02

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Mato-grossenses votam neste domingo para eleger o 56º governador; veja propostas
Os eleitores mato-grossenses participam neste domingo (7) das eleições para o 56º governador do Estado de Mato Grosso. Historicamente, desde o fim da ditadura militar, o Estado foi governado principalmente pelos partidos PMDB e PSDB. Neste ano, no entanto, o candidato à frente das pesquisas é filiado ao Democratas. O candidato do PSDB ainda busca chegar a um segundo turno.
 
Leia mais:

Saúde, Educação e Segurança Pública: veja propostas dos candidatos ao governo de MT
 
Desde o fim da ditaruda militar, em 1985, Mato Grosso teve nove governadores, sendo que três eram filiados ao PMDB (Carlos Gomes Bezerra, Edison Freitas de Oliveira e Silval da Cunha Barbosa) e três filiados ao PSDB (Dante Martins de Oliveira, José Rogério Salles e José Pedro Gonçalves Taques).

Nas eleições deste ano não há candidato do MDB (antigo PMDB) concorrendo ao Governo, mas há um do PSDB. O governador e candidato à reeleição Pedro Taques (PSDB) aparece em algumas pesquisas disputando o segundo lugar com o candidato Wellington Fagundes (PR), buscando concorrer em um segundo turno com o primeiro lugar nas pesquisas, o candidato Mauro Mendes (DEM).

Veja as principais propostas dos cinco candidatos ao Governo para Saúde, Educação e Segurança Pública:
 
Mauro Mendes (DEM)

Mauro afirma que a Saúde terá tratamento prioritário em seu Governo e garante que não haverá falta de médico, nem remédio. Para a Educação ele propõe o estabelecimento de metas para os professores, realização de concurso público, e melhoria da infraestrutura física das escolas. Já para a Segurança Pública ele afirma que irá criar o Programa Tolerância Zero, com endurecimento no combate ao tráfico de drogas.
 
Pedro Taques (PSDB)

Para a Saúde, Taques propôs a descentralização dos atendimentos, com a formulação de Planos Regionais, e disse que irá implementar política de assistência farmacêutica. Para a Educação ele fala em valorização salarial dos professores, parcerias com os municípios e formação continuada dos professores. Já para a Segurança Pública ele fala em criar novos programas e centros para investigação.
 
Wellington Fagundes (PR)

O candidato afirma que fará descentralização dos serviços de saúde e realização de ações de cuidado preventivo de saúde. Para a Educação, Wellington diz que irá ampliar o ensino integral e aproximar o ensino médio da educação profissionalizante. E para a Segurança Pública diz que irá incentivar os municípios a assumirem papel de cogestores da segurança pública.
 
Moisés Franz (PSOL)

Franz defende a descentralização dos atendimentos da Saúde e afirma que irá dar incentivos à política de segurança alimentar, como forma de prevenção de problemas de saúde. Para a Educação o candidato afirma que terá uma atenção especial voltada à educação e resgate cultural junto à juventude dos povos indígenas, quilombolas e tradicionais. Já para a Segurança Pública ele disse que pretende investir em uma política de formação continuada dos policiais.
 
Arthur Nogueira (REDE)

Nogueira propõe a criação de uma equipe de saúde composta por 10 profissionais que irão integrar os hospitais públicos e filantrópicos. Para a Educação ele fala em parcerias público privadas para ampliar os serviços de informática nas escolas e em criação de bibliotecas digitais. Para a Segurança Pública ele defende que, através de Termos de Cooperação, as instituições deverão somar esforços para criarem uma rede de informações.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Manoel Ribeiro Alves
    07 Out 2018 às 16:47

    Essa informação tem que ser corrigida, o 1° Governador do Estado de Mato Grosso, eleito pelo voto DIRETO e Popular, apos o Regime Militar, foi o Dr.Julio José de Campos, do então PDS (hoje DEM) em 15 de novembro de 1982, obteve 203.605 votos e venceu o candidato do então PMDB,hoje MDB Padre Raimundo Pombo que teve 188.878 votos, por quase 15 mil votos, tendo ainda outros dois candidatos naquela eleição: Anacleto Ciocari,do PDT (com 899 votos)e João Monlevade,do PT com 887 votos.Julio teve maioria absoluta dos votos e foi em possado em 15 de março de 1983, tendo como Vice Governador o Sr.Wilmar Peres de Farias. Carlos Bezerra, foi sim o 2° Governador eleito apos o regime Militar quando os Governadores eram eleitos indiretamente pelas Assembleia Legislativa de MT, como foram os Srs.José Fragelli (1970) Garcia Neto(1974) e Frederico Campos (1978), anteriormente o ultimo eleito antes do Ato Institucional n° 5 foi o Pedro Pedrossian (PSD) em outubro de 1965, que venceu Ludio Coêlho, da UDN. Obrigado

  • Gisela Ferreira
    07 Out 2018 às 08:22

    A edição de fotos é claramente pró-Mauro Mendes. Viva o jornalismo cuiabano, o pior do país. Não voto no Mauro e não voto em Taques e não voto em Fagundes. Mas o site precisa respeitar a inteligência dos seus leitores.