Olhar Direto

Segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

Eleições 2018

Wilson diz que Taques não deslanchou por erro em comunicação, mas crê em tucano no segundo turno

07 Out 2018 - 16:41

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Wilson diz que Taques não deslanchou por erro em comunicação, mas crê em tucano no segundo turno
Um dos maiores defensores da reeleição de Pedro Taques (PSDB), o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) avaliou que o governador errou em sua comunicação e que por isso sempre oscilou entre o segundo e o terceiro colocado nas pesquisas. O parlamentar, no entanto acredita que o correligionário conseguirá chegar ao segundo turno.

Leia também
Apresentador e sócio são presos após reclamar de problemas em urnas no IFMT em Cuiabá; vídeos


“Erramos na comunicação desde o início. O grande erro de nosso governo foi a comunicação. Não soubemos comunicar com o povo. Nós fizemos um bom governo, pegamos uma herança maldita e não conseguimos mostrar para o povo o que fizemos. Tentamos de novo mostrar na campanha, mas não conseguimos”, disse o deputado após votar na manhã deste domingo (7).

O tucano também disse que o PSDB precisa fazer uma reflexão, por não conseguir chegar como protagonista na disputa da presidência da república, além de Governo e Senado em alguns estados. Todavia, ele afirmou que a sigla segue forte e acredita que Taques estará no segundo turno.

“Penso que o PSDB precisa fazer uma reflexão profunda pós-eleições, ser refundado. Agora o partido ainda sai com capital grande. Vamos vencer em São Paulo com o João Dória, vamos vencer em Minas com o Anastasia, vamos vencer com o Leite no Rio Grande do Sul, vamos vencer com o Azambuja no Mato Grosso do Sul e vamos com Pedro para o segundo turno”, disse.

O parlamentar ainda afirmou que se vê como novo na política, mesmo com seus 30 anos de vida pública e que acredita em um novo mandato na Assembleia Legislativa.

“Eu respeito qualquer resultado, já disputei onze eleições, fui vitorioso em oito e perdi três. Faz parte do jogo democrático e acho que meus 30 aos de vida pública me mantém novo. Quando você pergunta qual é a maior exigência do novo eu digo honestidade. Eu abri mão de uma aposentadoria de R$ 25 mil por mês. Eu abri mão de R$ 7,1 milhões. Nunca tive em esquema de mensalinho então me considero um político atualizado, moderno. Estou muito animado, acho que vai dar para chegar a mais um mandato e vamos brigar até o último minuto”, concluiu.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet