Olhar Direto

Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Notícias / Esportes

Ao custo de R$ 461 mil, 'Dutrinha' será reformado pela Prefeitura de Cuiabá

Da Redação - Wesley Santiago

04 Dez 2018 - 11:40

Foto: Marcos Vergueiro

Ao custo de R$ 461 mil, 'Dutrinha' será reformado pela Prefeitura de Cuiabá
O Estádio Municipal Eurico Gaspar Dutra, o popular “Dutrinha”, enfim será reformado. A Prefeitura de Cuiabá finalizou, na última semana, o processo de licitação nº 020/2018 para a contratação de uma empresa de engenharia, que será a responsável por executar a obra no local. No valor de R$ 461.532,35, o certame foi vencido pela empresa Excelência Construtora Ltda. e prevê a realização de serviços que melhorarão a segurança e acessibilidade do espaço.

Leia mais:
Projeto do Dutrinha é 'esquecido' e estádio definha no coração de Cuiabá
 
A intervenção no local é fruto de uma atuação integrada, na qual o projeto arquitetônico foi elaborado pelo Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU), as articulações que asseguraram a reforma foram comandadas pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo e a coordenação da execução da obra será feira pela Secretaria Municipal de Obras Públicas. A previsão é de que o contrato com a vencedora seja firmado ainda neste mês.
 
“O Dutrinha é um importante patrimônio esportivo e cultural presente na vida de toda população. Quando assumimos a administração do Executivo já fazia dois anos que o local estava interditado e, por isso, trabalhamos para destravar esse processo de reformar. O nosso grande objetivo é revitalizar o estádio e devolver sua funcionalidade como espaço destinado ao esporte e lazer, resgatando esse tradicional bem público”, destaca o prefeito Emanuel Pinheiro.
 
De acordo com o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, o projeto estabelece a realização de todas as correções necessárias para a reabertura do estádio. Vuolo explica que está inserida no plano de reforma a criação de salas para o policiamento e integrantes do Juizado Especial do Torcedor (JET), a restauração das arquibancadas, a troca das telas de proteção, e outras medidas de segurança e acessibilidade.
 
“Nessa primeira etapa o objetivo principal é garantir a segurança do estádio. Vamos trabalhar a acessibilidade nos vestiários e arquibancadas, além de permitir que atletas, árbitros e outros responsáveis pela promoção do espetáculo tenham acesso ao gramado sem sofrer com a insegurança. É uma intervenção emergencial para que possamos voltar a ter a realização de jogos oficiais e a frequência do público. Também já estamos buscando novos recursos para, posteriormente, executar um projeto maior”, conta Vuolo. 
 
Conforme relata o secretário de Obras Públicas, Vanderlúcio Rodrigues, o contrato estabelece um prazo de 120 dias para que a contratada efetue todo serviço, contados a partir da assinatura da ordem de serviço. Na execução dos serviços objeto do contrato deverão ser observadas, de modo geral, as especificações definidas pelo projeto da Prefeitura, bem como as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).
 
“Em todos os contratos que firmamos estamos sempre nos preocupando em resguardar a qualidade do serviço prestado. Além das cláusulas contratuais, também designamos engenheiros fiscais para acompanhar de perto cada etapa do trabalho. Com esses procedimentos conseguimos assegurar que, ao final, o cidadão receba uma obra que realmente acabe com os problemas inicialmente apresentados”, finaliza Vanderlúcio.

O último jogo com público recebido pelo Estádio Dutra foi em 26 de fevereiro de 2015, quando Mixto e Luverdense (futebol) empataram em 2x2 e, ao fim do jogo, os mixtenses invadiram o gramado, jogaram objetos no campo e ameaçaram a arbitragem. Por conta desse episódio, na época, o local foi interditado a pedido do Juizado Especial do Torcedor de Cuiabá e  até hoje, aguarda que a prefeitura faça uma reforma na estrutura para que o local volte a funcionar.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rodrigo Neves
    06 Jan 2019 às 20:36

    Meu Deus, mais dinheiro público jogado nesse museu! Deveria era demolir e fazer um centro cultural ou escola. Já têm a Arena que tá abandonada e caindo aos pedaços. Só pode ser ideia de jerico.

  • Jean
    05 Dez 2018 às 16:11

    Obra pública com valor menor que um milhão? só se for pintura de meio fio da praça. Quem acredita que vão reformar alguma coisa com esse valor?

  • júnior mixtense
    05 Dez 2018 às 07:34

    Essa reforma é meia boca, infelizmente é só para encobrir falha estrutural. O Dutrinha é património público e merecia ser modernizado. Tem espaço para inverter o campo com a trave nos fundos do Sesc Arsenal com arquibancada lateral e coberto.

  • Joaquim Teixeira
    04 Dez 2018 às 17:50

    Pelo valor do recurso, eu acredito que só ira pintar. Espero estar errado.

  • Paulo Costantin Nopla.
    04 Dez 2018 às 17:44

    Acho que o Dutra, não deveria só ser reformado,como também ampliado. Isso é possivel,pois a parte que faz fundo com o sesc, tem muito espaço.da para erguer ali,outra arquibancada,com banheiros e praças de alimentação. Também deveria se pensar na cobertura,não vi no texto,tratar disso. Dá para transformar o velho dutrinha,num estadio de médio porte,e moderno.

  • Edivaldo da cruz Dourado
    04 Dez 2018 às 14:20

    Esse dinheirão não da para fazer reforma nenhuma, vai fazer remendos gambiarras etc,etc,etc.

  • Juracy Ady
    04 Dez 2018 às 13:07

    Cuiabano é inteligente. Não aprecia o nobre esporte bretao. Devia ser vendido Dutra e com o dinheiro se investiria em saúde.

Sitevip Internet