Olhar Direto

Segunda-feira, 24 de junho de 2019

Notícias / Política MT

‘Temos que prestigiar o pagamento de salário, 13° e um terço de férias’, diz Gallo sobre RGA

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

14 Jan 2019 - 11:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

‘Temos que prestigiar o pagamento de salário, 13° e um terço de férias’, diz Gallo sobre RGA
O cenário financeiro do Estado, com um déficit de mais de R$ 2 bilhões, aponta que os servidores públicos do Poder Executivo vão ter enormes dificuldades nos próximos anos para receber a Revisão Geral Anual, a famosa sigla RGA, que é um direito garantido por lei. Pelo menos é o que prevê o secretário de Fazenda Rogério Gallo, que explicou que o Governo irá priorizar os pagamentos dos salários, 13°e um terço de férias.

Leia também
Mauro Mendes exonera mais 87 comissionados, nomeia 55 e ‘recontrata’ 23; veja lista


De acordo com o titular da Sefaz, o Governo atualmente não tem a condição de pagar a recomposição e só irá honrar com o pagamento quando a situação financeira permitir, sem o risco de violentar a disponibilidade de caixa, equilíbrio este, que o governador Mauro Mendes prevê para no mínimo dois anos, caso seu projeto de enxugar gastos e aumentar a arrecadação decole.

O secretário também citou outros Estados que concede percentuais inferiores de revisão e afirmou que o Governo irá trabalhar para não deixar de pagar a parcela principal aos servidores, que é o salário, 13° e um terço de férias.

“A União concede de Revisão Geral anual 0,01% para cumprir a Constituição. São Paulo não concede a anos. Espírito Santo que é um Estado que é tido como referência de equilíbrio fiscal, também concede percentual inferiores, sempre dentro da capacidade financeira. O que temos que prestigiar é a condição do Estado de pagar a parcela principal que é salário, 13° e um terço de férias. É isso que temos que prezar, porque senão vira um jogo de mentira. Você aumenta o salário, faz a reposição e o Estado não consegue pagar”, disse em entrevista ao programa Bom Dia Mato Grosso, da TV Centro América nesta manhã.

Com um déficit de mais de R$ 2 bilhões, o Governo Mauro Mendes vem tendo dificuldades para pagar o salário referente ao mês de dezembro, que deve ser quitado 100% somente no dia 30 de janeiro.

O governador ainda precisou parcelar em quatro vezes o pagamento do 13° de parte dos servidores que está em atraso.

O Fórum Sindical, que representa os servidores públicos do Poder Executivo já demonstrou o descontentamento com a determinação e manifestou o desejo de fazer uma greve geral a partir de fevereiro, caso a medida continue no próximo mês.

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • José França Rr
    15 Jan 2019 às 19:00

    Duodécimo TJMT ano 2018 foi 1 Bilhão e 18 Milhões ... Sem choro pra 2019 ?? milhões ou seja 1.118.000.000.00 kkkkkk kkkkkk Servidores Executivo sem RGA e arrecada pra enfeitar pé de pavão

  • alex r
    15 Jan 2019 às 11:38

    Juracy vai comer seu capim... Agora senhores saibam se houve reajuste salarial houve RGA com outro nome pro cidadão, houve reajuste de 16% pro judiciário, mas e os roubos quando vão parar?? Pedrinho e sua turma tiveram sua cota de operações ... Silval desviou bilhões , Al , justiça, MP, CGE e TCE fecharam os olhos e o servidor é culpado?? Juracy vai comer capim.....

  • Cleber
    15 Jan 2019 às 09:16

    Até que enfim, mudou o discurso, Secretário da Fazenda. Você esteve na gestão anterior e sabe de tudo. Salário, Férias, 13 salário é prioridade em qualquer governo estadual, municipal ou federal.

  • Areal
    15 Jan 2019 às 08:58

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Rick
    14 Jan 2019 às 17:32

    Essa Juracy deve ser louca pra passar em um concurso e não consegue, oh recalque. É só estudar Juracy que você consegue. Kkkkk.

  • vera gomes
    14 Jan 2019 às 15:30

    Boa tarde, Sr. SECRETÁRIO O SENHOR JÁ ESTÁ NO CARGO DE DOIS GOVERNOS POR QUE???? E O SR. ACEITA 13 SALARIO SER PAGO EM 4X??? QUE ABSURDO SR. PAGUE AO MENOS 13 SALARIOS DOS APOSENTADOS NASCIDOS NO MES DE NOVEMBRO E DEZEMBRO, PARA AO MENOS PODERMOS QUITAR OS CARTÕES E COMPRAR NOSSOS REMÉDIOS!!!NUNCA MAIS VOTAR, TINHA ATÉ ESPERANÇA COM ESTE SENHOR GOVERNADOR, MAS CONTINUA COM O MESMO DISCURSO DO ANTECESSOR E COM O SENHOR NA PASTA, VAMOS PIORAR...........

  • Moacir
    14 Jan 2019 às 14:37

    Você foi e continua sendo o secretário de finanças. Se não dá conta do recado pede pra sair. Estranho você ter permanecido na secretaria, Mas tudo Bem, vc é competente ne.

  • Eleitor
    14 Jan 2019 às 14:06

    Como servidora do Executivo, até concordo com a fala do secretário Gallo, desde que o Legislativo, Judiciário e outros que já receberam o RGA, devolvam os valores já recebidos em folha! Não há Justiça quando a Lei deixa de ser aplicada para o menos favorecido......A nossa justiça é parcial? Atende apenas o lado privilegiado? Se assim for, não há necessidade de existir... Perdeu o valor....

  • Sebastião Moura
    14 Jan 2019 às 13:15

    Todo o desajuste financeiro causado pelos poloticos. Explode nos servidores. Já chega!!

  • Povo cuiabano
    14 Jan 2019 às 12:57

    Esse cidadão também deveria contribuir, pois já é procurador ganhando muito benefícios, aí ganha como secretário mais benefícios...disso ele não fala...ficou um ano dê secretário do governo Taques e nada fez....

Sitevip Internet