Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Equipes encerram ocorrência de 10 horas para socorrer cabo dos Bombeiros em surto

Da Redação - Arthur Santos da Silva

18 Mai 2019 - 08:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Equipes encerram ocorrência de 10 horas para socorrer cabo dos Bombeiros em surto
Equipes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) encerraram durante a noite de sexta-feira (17) atendimento à ocorrência de um cabo do Corpo de Bombeiros que teria se trancado em casa durante um surto. A situação durou por aproximadamente 10 horas.
 
Leia também 
PM é mobilizada e fecha rua no Boa Esperança após bombeiro armado se trancar em casa


Ocorrência foi encerrada após diálogo constatar que a vítima não estava armada e que não se tratava de uma tentativa de suicídio. Os militares foram chamados às 10h para o atendimento. O caso se encerrou por volta das 20h.
 
O tenente-coronel Ronaldo Roque, comandante do Batalhão de Operações Especializadas, explicou que o chamado apresentava um cenário incerto. Não se sabia a natureza da ocorrência, se o militar estava armado e o risco que a situação representava para o próprio cabo e outras pessoas.
 
O caso começou no momento em que o Samu foi acionado pela mãe. Ela teria tido um desentendimento com o filho enquanto tentava convencê-lo a procurar ajuda médica, já que ele havia sofrido uma crise convulsiva, apresentava febre e outras complicações.
 
O Samu, por sua vez, chamou a polícia porque o homem estava trancado em um quarto e não aceitava falar com ninguém, nem mesmo com familiares.
 
O tenente-coronel Roque destacou que a possibilidade de haver arma e de riscos a vida cabo dos Bombeiros e de outras pessoas tornou necessária a adoção de medidas e procedimentos padrões preventivos, entre os quais a negociação.
 
Conforme Roque, a demora no desfecho se deu principalmente pela falta de certeza da natureza da ocorrência, grau de risco e da recusa do bombeiro militar em conversar como os policiais.
 
No início da noite, a vítima aceitou dialogar. Ao lado do tenente-coronel Barros, do Corpo de Bombeiros, do tenente-coronel Guimarães, comandante do 1º Batalhão, Roque conversou com vizinhos que buscavam informações sobre o episódio.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cindy Loper
    19 Mai 2019 às 01:09

    Louco... despreparado.. e é Bombeiro!! Figga!!

  • Cindy Loper
    19 Mai 2019 às 01:09

    Louco... despreparado.. e é Bombeiro!! Figga!!

  • Walter
    18 Mai 2019 às 09:29

    Ainda bem. pois, o último desses casos, não sei se vcs lembram, acabou com a morte de um oficial do exercito pai de familia. A polícia militar acho que esqueceu deste!

Sitevip Internet