Olhar Direto

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Política MT

Seduc gasta 93% do orçamento com salários e afirma que reajuste tira dinheiro das escolas

Da Redação - Wesley Santiago

28 Mai 2019 - 16:14

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Seduc gasta 93% do orçamento com salários e afirma que reajuste tira dinheiro das escolas
A Secretaria de Educação de Mato Grosso (Seduc) divulgou um levantamento feito pela revista Nova Escola, especializada na área, que mostra que o salário pago pelo Estado aos professores é o terceiro melhor do país. Além disto, informou que 93% do orçamento é gasto somente com o pagamento dos vencimentos dos servidores e que o reajuste tirará o dinheiro que mantém as escolas funcionando.

Leia mais:
“Quando seu filho se joga no chão e faz birrinha você cede?”, questiona Mendes sobre greve
 
O levantamento mostrou que Mato Grosso paga R$ 4.350 aos profissionais, para jornada de 30h semanais. Na frente estão apenas Maranhão (R$ 5.751) e Mato Grosso do Sul (R$ 5.553), que possuem regime de 40h semanais. Proporcionalmente, se o Estado trabalhasse em regime de 40h semanais, os vencimentos saltariam para R$ 5.799.
 
Vale lembrar que o piso nacional estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC) para este ano é de R$ 2.557.74. Desta forma, Mato Grosso tem pago 70,1% a mais que o piso nacional de 40h, mesmo os professores tendo uma jornada de 30h.
 
Apenas nos últimos quatro anos, houve ganho real de 31,53% no salário dos professores do Estado. A remuneração saltou de pouco mais de R$ 2,9 mil em 2015 para R$ 4,35 mil em 2018, gerando um custo adicional de R$ 530,6 milhões aos cofres públicos, como demonstrado no quadro abaixo:
 

DESPESA ANUAL COM OS SALÁRIOS DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

2013

R$ 1.415.516.164,48

2014

R$ 1.606.772.808,75

2015

R$ 1.846.833.245,05

2016

R$ 2.185.343.532,36

2017

R$ 2.067.484.628,57

2018

R$ 2.409.104.325,16

  

Para este ano, a estimativa é que o Estado gaste R$ 2.428.017.914,70 a título de remuneração aos profissionais da Educação, ou seja, 93% do orçamento da Seduc será destinado a custear a folha salarial.
 
Esta despesa está em evolução crescente e o impacto poderá ser ainda maior caso sejam concedidos os reajustes requeridos pelo Sindicato dos trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep).
 

ESTIMATIVA DE DESPESAS ANUAIS COM OS SALÁRIOS DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

 

SEM O GANHO REAL

COM O REAJUSTE

2019

R$ 2.428.017.914,70

R$ 2.621.371.210

2020

R$ 2.467.157.180,05

R$ 2.678.650.495

2021

R$ 2.551.736.405,27

R$ 2.783.071.600

2022

R$ 2.567.988.541,43

R$ 2.821.027.141

2023

R$ 2.572.546.850,81

R$ 2.849.325.026


Desta forma, de 2013 a 2023 o salário dos professores da Educação Básica terá um aumento de 81% e, na hipótese de concessão do reajuste, este percentual saltaria para 101%. Somada a folha de pagamento com o custeio básico da Educação, não sobrará nenhum valor para a Seduc investir em manutenção, adequação e infraestrutura das 753 escolas estaduais.
 
Estes dados explicam a dificuldade do Estado em conseguir melhorar a estrutura das unidades escolares, vez que a quase totalidade da fatia do orçamento é destinada para custear salários e despesas básicas.

O governador Mauro Mendes (DEM) já iniciou o corte de ponto dos servidores que decidiram entrar em greve na última segunda-feira (27). A assessoria de imprensa da Casa Civil confirmou a informação ao Olhar Direto. O secretário da pasta, Mauro Carvalho, pontuou que segue decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e pediu novamente a compreensão da categoria.
 

Confira o ranking salarial dos Estados:

ESTADO

RANKING DE MAIOR SALÁRIO

SALÁRIO BASE DO PROFESSOR PARA 40H SEMANAIS

MARANHÃO

R$ 5.750

MATO GROSSO DO SUL

R$ 5.390

MATO GROSSO

R$ 4.350 30h e R$ 5.799 se fosse 40h, proporcionalmente

TOCANTINS

R$ 4.236

PARÁ

R$ 4.187

AMAZONAS

R$ 3.900

DISTRITO FEDERAL

R$ 3.858

AMAPÁ

R$ 3.513

PARANÁ

R$ 2.831

PIAUÍ

10º

R$ 2.663

SÃO PAULO

11º

R$ 2.585

GOIÁS

12º

R$ 2.470

RIO GRANDE DO SUL

13º

R$ 2.455

ESPÍRITO SANTO

14º

R$ 2.455

SANTA CATARINA

15º

R$ 2.455

BAHIA

16º

R$ 2.446

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • VINICIUS B STOQUI
    04 Ago 2019 às 16:37

    Texto cheio de anomalias e facilmente refutável por qualquer um que seja professor no estado.

  • DOM BOSCO DE VGDE MEHORA
    06 Jun 2019 às 13:13

    A DOM BOSCO DE V. GRANDE É MUITO FRACA , O CONTAM ? NÃO HÁ TAREFAS, NÃO HÁ TRABALHOS , MUITO FRACO DEMAIS , NUNCA SÃO AVALIADAS ESSES ESCOLAS ?

  • Mulher ma
    29 Mai 2019 às 09:04

    Pra consertar algum estrago na escola Pra onde vai dinheiro do imposto pago? Porque os diretores quase nunca prestam contas o que e arrecadado nas festas escolares? Fico muito indignada com isso.

  • Refem do Agronegócio
    29 Mai 2019 às 08:06

    A soja que mata: Mato Grosso foi tomado pela idiotice de isentar os agricultores em 100% nos insumos e na venda. Criamos um mostro que polui, deteriora nossas estradas , gera poucos empregos e mata seu povo de fome!

  • Markinhos
    29 Mai 2019 às 07:27

    Isto e fruto sabe de que? malandragem "tecnico politico" eu gostaria de saber porque ninguem entrevista os gestores Governamentais?, os tecnicos que trabalham la dentro do TESOURO DO ESTADO? Os analistas administrativos porque sao eles que viabilizam eatudos que impactam na LOA, esses valores nao saem da cabeca do Gov. Ainda mais deste. Acredito piamente em uma loa SUB-ESTIMADA ...ao contrario do que fez MARRAFON que SUPERESTIMOU a receita e vem com esta falcatrua de falta de dinheiro. Claro a LOA superestimada a valores estratosfericos, vai faltar sim. Assim como um PPA subestimado. Esta reclamação tem a ver com a legislação pois neste primeiro ano de mandato deste governador, ele esta executando o que o PEDRINHO MALVADEZA deixou autorizado no PPA 2016-2019. Acredito na qualidade tecnica e sei que ano que vem o PPA e as LOAS vao ser racionalizados.

  • gilberto
    29 Mai 2019 às 07:17

    Gastem o que constitucionalmente, é da Educação, NA Educação e parem de desviar esses recursos para incentivos a mega empresários agrícolas e urbanos e essa polêmica acaba na hora! vai ter dinheiro para salário e para despesas na Educação, ainda sobra um pouco e todo Empresário, que for competente e produtivo, vai continuar enriquecendo, graças aos recursos infindáveis desse abençoado Estado do Mato Grosso!

  • Antônio
    28 Mai 2019 às 19:58

    Como colocam um sapão desses como secretária da educação?? Não cuida de si próprio vai cuidar de uma pasta tão importante???

  • Marina
    28 Mai 2019 às 19:43

    Querem comparar com países de primeiro mundo. Mas nesses países para serem professores eles estudam muito. Não é qualquer um que vira professor.

  • Julio
    28 Mai 2019 às 17:40

    Meu descrédito a essa reportagem. Essas informações realmente procedem?... E como foram apresentadas?...??

  • Ggm
    28 Mai 2019 às 16:59

    O brasileiro só trabalha para pagar imposto, serviço público custo muito alto, altos salários, dinheiro desperdiçado, desvios etc... já estamos quebrado vai faltar dinheiro para pagar tudo isso. Aí vem os gênios para resolver, só na canetada aumentando impostos no lombo do trabalhador que produz. Brasil até nunca mais.

Sitevip Internet