Olhar Direto

Sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Notícias / Cidades

Bombeiros contêm parte de incêndio e continuam combate na Serra Ricardo Franco

Da Redação - Vinicius Mendes

11 Ago 2019 - 08:45

Foto: Reprodução

Bombeiros contêm parte de incêndio e continuam combate na Serra Ricardo Franco
Equipes do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso conseguiram controlar parte do incêndio florestal que atingiu o Parque Estadual Serra Ricardo Franco, na região de Vila Bela da Santíssima Trindade (a 521 km de Cuiabá). Segundo os militares, neste sábado foi controlado o incêndio na frente norte e cerca de 90% do parque foi preservado.
 
Leia mais:
Com aviões e helicóptero, bombeiros combatem incêndio na Serra Ricardo Franco; Veja vídeos!
 
Os bombeiros militares atuam, desde a última quarta-feira (6), no combate a um incêndio na Serra Ricardo Franco. Só na sexta-feira (9), mais de 30m mil litros de fluidos foram lançados na linha de chamas, e os trabalhos foram intensificados neste sábado (10).
 
Segundo os militares, as equipes empregadas na ocorrência obtiveram êxito nas ações de controle da frente que avançava para a direção norte do Parque. Apesar de muita fumaça na região, a tripulação do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e o Comandante do Incidente realizaram um voo de monitoramento ratificando o controle da frente norte, sendo assim, cerca de 90% do parque foi preservado.
 
No entanto, a frente sul do incêndio ainda está ativa, porém nos paredões da Serra, no limite Sul do parque, onde há pouca possibilidade de propagação e atuação das equipes. Os militares afirmaram que as equipes terrestres foram empenhadas em rondas preventivas em todo perímetro da parte sul da serra, com intuito de apoiar as propriedades adjacentes na manutenção dos aceiros para conter as linhas de fogo morro abaixo.
 
Apesar do controle da principal frente do incêndio, as condições atmosféricas na região são favoráveis a novos incêndios e por isso os órgãos envolvidos deverão manter o monitoramento e vigilância do parque. Os recursos empregados nessa operação foram duas aeronaves de combate, um helicóptero, três auto rápidos florestais, um auto tanque para abastecimento de combustível das aeronaves, equipamentos de combate e estrutura logística para abastecimento das aeronaves com agente extintor, além de 20 militares e 10 civis funcionários das fazendas adjacentes.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • romildogoncalves@hotmail.com
    11 Ago 2019 às 17:43

    COMBATER FOGO FLORESTAL EM AMBIENTES NATURAIS É JOGAR DINEHIRO FORA, DESENVOLVI MINHAS PESQUISAS DE POS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO MESTRADO E OUTORADO NESSA ÁREA TRABALHEI COM PESQUISADORES DE DESENOVE PAÍSES, ORIENTAMOS E CAPACITAMOS BOMBEIROS E BRIGADISTAS, ALÉM DE GESTORES PÚBLICOS PARA NÃO REALIZAR TAL AÇÃO UMA VEZ QUE ESSE É UM PROCESSO NATURAL, FAZER A PREVENÇÃO PARA QUE O FOGO AVANCE PARA ÁREAS ANTROPISADAS SIM PODE SER FEITO . AGORA COMBATER FOGO EM AMBIENTES NATATURAIS É LITERQALMENTE DESNECESSÁRIO. O QUE PRECISA SER FEITO PARA QUE NÃO TENHAMOS SINISTROS COM FOGO FLORESTAL E PREJUIZOS ECONOMICOS E AMBIENTAIS É REALIZAR ACEIRO PRREVENTIVO NAS MARGENS DE VIAS PÚBLICAS FEDERAIS ESTADUAIS AE MUNICÍPIAS CONFORME PONTUA LEGISLAÇÕES QUE NOS EQUIPES DE PORFISSIONAIS ELABORAMOS COMO LEI FEDERAL N. 9605/98, LEI FEDERAL 12651/2012/ DECRETO FEDERAL 2661/98/ PORTARIA FEDERAL .94/98/ DECRETO FEDERAL N.179/98

Sitevip Internet