Olhar Direto

Terça-feira, 22 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Defaz apura fraude de R$1 milhão na Seduc, cumpre mandado na casa de deputada e prende ex-secretário

Da Redação - Wesley Santiago/ Da Redação - Patrícia Neves

19 Ago 2019 - 06:38

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Defaz apura fraude de R$1 milhão na Seduc, cumpre mandado na casa de deputada e prende ex-secretário
A Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Administração Pública (Defaz) deflagrou na manhã de hoje (19) a operação  "Fake Delivery", que apura a aquisição de materiais destinados a escolas indígenas pela Secretaria Estadual de Educação durante a gestão Silval Barbosa. 

Leia mais:
Ex-chefe da Defaz, delegada cita pressões e afirma que é preciso coragem para enfrentar ‘figurões’
 
Na manhã de hoje, os policiais estiveram em um condomínio de luxo de Cuiabá onde cumpriram o mandado de busca e apreensão na residência da  deputada federal Rosa Neide Sandes de Almeida, que era secretária na ocasião da aquisição dos materiais, no final do ano de 2014.  Em contato com Olhar Direto, Rosa Neide chegou a negar que a polícia estivesse em sua residência. 



O ex-secretário adjunto de Administração Sistêmica, à época, Francisvaldo Pereira de Assunção foi preso na manhã de hoje pela Polícia Rodoviária Federal no Posto Gil, em Diamantino. Ele atua como assessor do deputado do PT, Valdir Barranco. 

A Polícia apura o destino de mais de R$ 1,1 milhão em materiais “supostamente” entregue na sede da SEDUC, ao Secretário Adjunto de Administração Sistêmica.  As informações foram remetidas à DEFAZ em 2017, através do Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, indicando irregularidades na aquisição de materiais escolares pela Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC),  tendo como destinatário final unidades escolares indígenas, no final do ano 2014.
 
Na investigação, há ainda outro indicativo de que os materiais foram adquiridos já com o propósito criminoso de desviar o patrimônio público em benefício particular, vez que o próprio coordenador da Coordenadoria de Educação Escolar Indígena (2010/2016) declarou que não lhe foi solicitado qualquer tipo de informação.

Destaca-se a gravidade dos eventos criminosos, vez que cada recebimento irregular teria consumado um crime de peculato, ocorrendo, assim, 28 atos que indicam o delito em continuidade delitiva.

As testemunhas ouvidas indicaram que a aquisição seria uma determinação da então secretária, a deputada federal Rosa Neide Sandes de Almeida. Em seu depoimento na Delegacia Fazendária foi detectado contradições, razão que motivou o pedido de busca e apreensão em desfavor dela.

A Polícia Civil destaca que Francisvaldo Pereira de Assunção atualmente está cedido à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, mas não há indicativo de participação de qualquer deputado estadual na investigação em andamento.

A apuração dos desdobramentos será concluída em autos complementares, com a finalização do inquérito policial em relação ao investigado preso preventivamente, que já responde a um processo por peculato tentado.




A investigação é coordenada pelos delegados Luiz Henrique Damasceno e Lindomar Tofoli. Ao todo, participam da operação 20 policiais, sendo quatro delegados, dois escrivães e 14 investigadores.

Defesa 

"A assessoria da parlamentar Rosa Neide  se manifestou por meio de nota e declarou que não é investigada e que sempre estará à disposição para prestar esclarecimentos sobre o período em que ficou à frente da pasta.

Veja a íntegra: 

"A deputada federal Professora Rosa Neide (PT) acompanha pela imprensa os desdobramentos da Operação Fake Delivery. Embora não seja investigada, a parlamentar informa que segue, como sempre, à disposição dos Órgãos de Investigação para quaisquer esclarecimentos, referentes ao período que atuou como secretária de Estado de Educação".

O deputado estadual Valdir Barranco (PT-MT) também emitiu nota. Veja abaixo:

"O deputado estadual Valdir Barranco (PT-MT) acompanha atentamente, através da imprensa, os desdobramentos da operação “Fake Delivery” que envolve o servidor público, analista administrativo, Francisvaldo Pereira de Assunção, cedido à AL MT, desde maio último. Até o presente momento, não há qualquer ato de seu conhecimento que desabone a conduta do servidor de carreira".

Atualizada 07h45 e 08h11
 

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • INDIGNADA COM ENSINO FRACO
    20 Ago 2019 às 12:22

    NÃO INTERRESA SE TEM FORO PRIVILEGIADO , DESVIOS NA EDUCAÇÃO E SAÚDE SÃO CRIMES HEDIONDOS ,AS CRIANÇAS EM V.GRANDE ESTÃO SEM LIVROS , PREFEITA E O SECRETARIO DE EDUCAÇÃO NÃO ESTÃO FORNECENDO LIVROS ÁS CRIANÇAS !!

  • INDIGNADA COM ENSINO FRACO
    19 Ago 2019 às 18:01

    ENQUANTO ISSO AS CRIANÇAS DE VÁRZEA GRANDE NÃO PODEM LEVAR OS LIVROS PARA CASA E TEM QUE COPIAR TUDO, PREFEITA LUCIMAR ENTREGUE PELO MENOS OS LIVROS ÁS CRIANÇAS ,ESTÃO SENDO MUITO PREJUDICADAS! , É CRIME HEDIONDO DESVIAR RECURSOS DA EDUCAÇÃO E DA SAÚDE 1

  • Ari
    19 Ago 2019 às 16:28

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Maria
    19 Ago 2019 às 14:01

    Uma deputada federal com prerrogativa de foro sofreu busca e apreensão decretada por um juiz de piso? Tem ou não tem abuso de autoridade neste país? Ou esta ação é midiática?

  • trabalhador
    19 Ago 2019 às 09:31

    é muito dinheiro ,gente não é pouco esperamos que toda esta farra venha ser desvendada e o dinheiro volte para os cofre e o aumento dos funcionários possa sair e que não fique ai e daqui a pouco caia no esquecimento assim como muitos,

  • Flávia
    19 Ago 2019 às 09:24

    E o saguas? Ninguém chega nele?

  • Ares
    19 Ago 2019 às 09:21

    Dá a impressão que o único e exclusivo projeto do pt é saquear os cofres público

  • Luis
    19 Ago 2019 às 09:18

    É minha senhora. Fica bradando aos 7 ventos no plenário, sendo contra tudo e todos. Sua hora chegou

  • Gustavo
    19 Ago 2019 às 09:11

    Deputada Rosa Neide, deveria se afastar do cargo, se tivesse vergonha na cara, como sugeriu ao Moro após o vazamento de mensagens em que o mesmo supostamente foi " parcial" ao condenar bandidos com provas e recuperação de dinheiro ao erário.

  • Monteiro
    19 Ago 2019 às 09:01

    Tem membros corruptos em todos os partidos e no mundo inteiroculpar apenas o PT é um exercício de idiotice implantado por Bolsonaro e grande mídia!!E o Delegado da PF do Rio de Janeiro que foi afastado por estar investigando o também corrupto Flávio Bolsonaro e suas ligações com as milícias...ninguém fala nada...