Olhar Direto

Quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Mauro Mendes pede a Bolsonaro uso das Forças Armadas para combater incêndios em MT

Da Redação - Arthur Santos da Silva

25 Ago 2019 - 09:35

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Mauro Mendes pede a Bolsonaro uso das Forças Armadas para combater incêndios em MT
Ofício assinado pelo governador Mauro Mendes (DEM) e endereçado ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), solicita autorização para o emprego das Forças Armadas no combate a incêndios que atingem Mato Grosso.
 
Leia também 
Novo incêndio ameaça Parque Nacional de Chapada dos Guimarães


O documento, datado de sexta-feira (23), afirma que a situação se agrava a cada dia, “comprometendo a biodiversidade em razão da destruição de quilômetro de flora e da morte de milhares de espécies da fauna amazônica”.
 
“A proporção das queimadas, a velocidade de alastramento do fogo, a dificuldade de acesso à áreas atingidas, bem como a insuficiência de meios – financeiro, humanos e materiais – para combater o fogo, potencializam o tamanho da destruição e gravidade do problema”, contextualiza o governador.
 
Além do emprego das Forças Armadas, Mauro Mendes solicita ainda uma reunião em caráter de urgência para discutir parcerias visando contenção do processo de queimadas e desmatamento ilegal na região.
 
Casos
 
Um novo incêndio volta a ameaçar o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães (a 64 km de Cuiabá). As chamas começaram na tarde de quinta-feira (22), na margem direita da Rodovia Emanuel Pinheiro, MT-251, também conhecida como Estrada de Chapada.
 
O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães é Unidade de Conservação Federal com 33 mil hectares, localizada nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, MT. Criado em abril de 1989, o parque protege amostras significativas dos ecossistemas locais e assegura a preservação dos recursos naturais e sítios arqueológicos existentes, proporcionando uso adequado para visitação, educação e pesquisa.
 
O Corpo de Bombeiros também combate incêndio florestal no Parque Estadual Águas do Cuiabá, em Rosário Oeste e Nobres (104 e 122 km de Cuiabá), que começou na noite de sexta-feira (23).
 
Desde o início do ano, o Estado registrou mais de 14 mil focos de incêndio, maior índice dos últimos 7 anos. 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Kellen do CPA
    25 Ago 2019 às 15:04

    A ojeriza ao PT fez a direita usar os idiotas úteis Bolsonaro e Moro. Depois dos áudios de Moro e das baboseiras expelidas por Bozonaro, ambos continuam idiotas. Porém, inúteis.

  • Olavo
    25 Ago 2019 às 13:25

    Ah....EUROPA...sua linda...!!! Europa sua linda, inocente, desinteressada e bondosa! Você dividiu povos e nações, criou fronteiras artificiais que colocaram povos amigos em guerras. Escravizou milhões de africanos, dizimou milhões de indígenas, assassinou milhões de judeus, cigano e gays. Viveu os últimos 2 milênios em guerras, produzindo inclusive duas guerras mundiais. De quebra nos brincou com o comunismo, o nazismo e o fascismo. A super civilizada Europa que matou, estrupou, explorou e roubou ouro, café, açúcar, madeira, minerais e vidas agora anda preocupada. Devastou continentes e civilizações inteiras. Extinguiu milhares de espécies animais. Agora essa mesa Europa que transformou suas próprias florestas em carvão, essa tão boazinha e inocente Europa agora está preocupada com a Amazônia e quer dar sermão no país que mais protegeu as suas florestas no mundo. Ah Europa sua colonialista genocida linda!! Recadinho: a Amazônia é nossa e não está à venda!!!!

  • Olavo
    25 Ago 2019 às 13:22

    Quer entender o engajamento do Macron com a Amazônia? Vou te explicar, resumidamente. A Europa vive, hoje, um socialismo "velado": A "social democracia". Altas cargas tributárias, muitos serviços "gratuitos" e uma montanha de subsídios, que não estatizam as propriedades, mas mantém os cidadãos absolutamente dependentes do Estado. Um destes subsídios é para a produção rural, nos países integrantes do PAC (Política Agrícola Comum), do qual a França é o maior beneficiário. São 10 BILHÕES DE EUROS, por ano, destinados a complementar a renda dos produtores rurais. Chegando, em alguns casos, a 40% do faturamento. Não são raras as propriedades onde o subsídio supera o lucro, após descontados os pesadíssimos impostos. Desde 2016, com a vitória do Brexit, a União Européia prepara-se para perder vários bilhões de Euros, em receita, devido a saída do Reino Unido. Uma das medidas, apresentada em maio de 2018, antes das eleições brasileiras, era a de CORTAR OS SUBSÍDIOS AGRÍCOLAS. Proposta que, de imediato, a França tratou como "inaceitável". Com a vitória de Bolsonaro e os novos tratados comerciais sendo rascunhados, entre Mercosul e União Européia, Macron se viu em um "mato sem cachorro". O Brasil é o maior gigante do agronegócio e, com uma política de acordos comerciais, considera

  • Mulher ma
    25 Ago 2019 às 10:15

    Pode pedir reforco Mas nao aceite mais o dinheiro da noruega e alemanha. Tomara que bolsonaro imponha essa condicao.

Sitevip Internet