Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Notícias / Cidades

Operação Xingu completa um mês e recebe apoio de peritos norte-americanos

Da Redação - Thaís Fávaro

18 Set 2019 - 17:00

Foto: Acervo Prevfogo/Ibama

Operação Xingu completa um mês e recebe apoio de peritos norte-americanos
Desde o início da Operação Xingu no dia 19 de agosto, foram detectados 14 incêndios florestais no Parque Indígena do Xingu, dois na Terra Indígena Pequizal do Naruvôtu e um na TI Wawi. A operação de combate conta com o apoio de 27 brigadistas da Brif de Brasilia (DF), 55 do Prevfogo de Mato Grosso e mais três coordenadores que vieram do Ibama/Prevfogo Sede e do Prevfogo de Alagoas e Bahia. Reforços estão sendo enviados da Bahia e da Serra do Cachimbo/PA e com conta também com apoio de peritos norte-americanos. Os combates seguem ininterruptamente até que caiam as primeiras chuvas.
 
Nos próximos dias não há previsão de mudança das condições meteorológicas e o risco de fogo deve permanecer críticos.
 
Leia mais
Com situação de emergência decretada e umidade do ar em 15%, Mato Grosso entra em alerta 
 
Desses incêndios dois já foram extintos, três estão controlados, cinco estão em combate e quatro ainda aguardam reforços ou logística para a realização dos primeiros ataques. O incêndio mais grave foi denominado "Tangurinho", na região sudeste do Parque, que deve emendar com outros três incêndios, inviabilizando o controle.


 
As florestas da região estão altamente inflamáveis após quatro meses sem chuvas significativas e os danos causados pelo fogo são extremos. Até o momento as equipes de combate contam com 08 camionetes 4x4, um caminhão Rodofogo, dois helicópteros Long Ranger e equipamentos de combate manuais e motorizados diversos. Além do Ibama e Funai, o Instituto Socioambiental (ISA) vem fornecendo apoio para a operação.


 
Este ano foram contratados 205 brigadistas para o Prevfogo em Mato Grosso, entre brigadistas de combate, chefes de esquadrões, chefes de brigadas e gerentes do fogo. Nesta temporada de incêndios florestais eles realizaram combates nas seguintes TIs: Escondido, Paresi, Utuariti, Juininha, Figueiras, Rio Formoso, Estivadinho, Bakairi, Santana, Sararé, Tirecatinga, Menkü, Marawatsede, Pequizal do Naruvôtu e Parque Indígena do Xingu.
 
Origem do fogo
 
Uma equipe de peritos brasileiros e norte americanos está analisando as origens dos incêndios florestais para identificar os causadores. São quatro peritos do Prevfogo/Ibama, três do Serviço Florestal norte-americano e dois da Polícia Federal. Acompanha, também, um agente fiscal do Ibama, para lavratura de autos de infração aos responsáveis que forem identificados.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.