Olhar Direto

Sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Notícias / Política MT

Wilson Santos diz que Blairo pediu sessão aberta em depoimento de presidente da Amaggi em CPI

Da Redação - Lucas Bólico

23 Set 2019 - 09:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Wilson Santos diz que Blairo pediu sessão aberta em depoimento de presidente da Amaggi em CPI
A Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa que investiga a suspeita de sonegação de impostos e renúncias fiscais indevidas em Mato Grosso vai colher nesta segunda feira (23) o depoimento do presidente do Grupo Amaggi, Judynei Carvalho,  a partir das 14h no auditório Milton Figueiredo. O presidente da CPI, deputado estadual Wilson Santos (PSDB), defende que a oitiva seja aberta e alega que esse também é o interesse do representante da empresa.

Leia também:
Janaína critica ‘espetáculo’ de Wilson e defende depoimentos a portas fechadas em CPI
Sob articulação de Dilmar, imprensa é retirada de CPI e delator da Lava Jato depõe em sessão secreta

 
"O ex-senador Blairo Maggi entrou em contato comigo e pediu que o depoimento seja aberto. Disse que não tem nada a esconder. O presidente do grupo empresarial também se manifestou a favor de prestar informações publicamente", disse Wilson Santos por meio de sua assessoria de imprensa. 
 
Na última semana, a CPI da colheu depoimento do doleiro Lúcio Funaro, que é delator da operação Lava Jato. Atendendo a requerimento do deputado estadual Dilmar Dal’Bosco (DEM), acatado por Nininho (PSD) e Janaína Riva (MDB), a sessão foi secreta.
 
Durante a o debate sobre a possibilidade de se fechar ou não a sessão da semana passada, Wilson Santos alegou que as ações da Assembleia Legislativa precisam ter transparência. Em entrevista concedida posteriormente, Janaína declarou a sessão aberta serve de “palanque” para quem quer usara a CPI para fazer espetáculo. Sustentou ainda que os depoimentos podem ser divulgados na íntegra, o que na visão dela não prejudica a transparência da Casa de Leis.
 
“Quando foi aberta a CPI, o deputado Wilson fez um discurso de mais de uma hora só para levantar uma questão de ordem. Com a CPI fechada, ninguém discursou mais que cinco minutos. Por que isso? É muito espetáculo e, eu acho, pouco resultado”, declarou a emedebista.
 
Amaggi

Os parlamentares buscam esclarecimentos a respeito da suspeita de não-recolhimento pelas empresas que compõem o grupo Amaggi do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) no rol de atividades econômicas desenvolvidas em Mato Grosso.
 
Trata-se de uma cobrança que incide no setor produtivo e é destinado aos cofres públicos do Estado, sendo atualmente a principal fonte de recursos do Executivo para investimentos em infraestrutura e habitação nos 141 municípios.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • claudio José Sônego
    23 Set 2019 às 15:16

    Por que será que os deputados que presidem tal CPI optaram pelo depoimento de Funaro em seção secreta?Nesse mato tem coelho ou tem interesse desses deputados em proteger alguém ou a si próprios.Todos os integreantes dessa comissão não são flor que se cheira.

Sitevip Internet