Olhar Direto

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Educação

Sem dinheiro para despesas básicas, UFMT suspende pagamento de bolsas até dezembro

Da Redação - José Lucas Salvani

12 Out 2019 - 09:20

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Sem dinheiro para despesas básicas, UFMT suspende pagamento de bolsas até dezembro
A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) suspendeu o pagamento das bolsas para monitoria e tutoria ofertadas aos estudantes. Num despacho publicado na ultima sexta-feira (11), a instituição alega que os cortes foram necessários diante do contingenciamento de R$ 34 milhões feito pelo Governo Bolsonaro no início do ano, além de dívidas e da falta de recursos para cobrir suas despesas mais básicas.

Leia mais:
UFMT anuncia racionamento de energia, recesso do RU e redução na segurança

A Universidade também afirma que a suspensão visa a continuidade das atividades acadêmicas e a manutenção dos auxílios de caráter assistencial. Por meio de uma nota nas redes sociais, a presidente da União Estadual dos Estudantes de Mato Grosso (UEE-MT), Luana Caroline, informou que a entidade irá entrar em contato com os Diretórios Centrais dos Estudantes da UFMT e conselhos superiores para tentar revogar o documento. A UEE-MT defende ser importante a continuidade de bolsas para a permanencia dos alunos na UFMT.

Esta não é a primeira medida tomada pela Universidade após o anúncio de contingenciamento do seu orçamento. Em setembro, a unidade federal anunciou a suspensão de diversos serviços realizados dentro do campus, como limpeza, otimização nos serviços da portaria e vigilância armada, recesso do Restaurante Universitário nas férias e racionamento de energia elétrica em alguns setores da universidade.

Ainda em meados de julho, a UFMT teve sua energia suspensa devido a seis contas atrasadas com a Energisa, concessionária responsável em Mato Grosso, sendo quatro referentes ao ano de 2018 e duas a 2019, que totalizam R$ 1,8 milhão, segundo o Ministério da Educação. Em consequência, a unidade teve prejuízos em pesquisas e alunos que residem na Casa do Estudante sequer foram comunicados, mas já esperavam na época devido às notificações feitas a Universidade.

Corte de 25%

Em setembro, a Coordenação Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação vinculada ao MEC, anunciou a suspensão de 5.613 bolsas de pós-graduação até o final de 2019 em todo o país.

Considerando os três cortes, de abril a dezembro, serão menos 55 bolsas de mestrado, 15 de doutorado e dez de pós-doutorado na UFMT. Isso representa uma perda de 11 a 12% em bolsas de mestrado e cerca de 10% em doutorado. O maior percentual ficou para as bolsas de pós-doutorado, que terão corte de aproximadamente 25%.

A UFMT oferece 113 cursos de graduação, sendo 108 presenciais e cinco na modalidade a distância (EaD), em 33 cidades mato-grossenses. São cinco Câmpus e 28 pólos de EaD. Na pós-graduação, são 66 programas de mestrado e doutorado. A instituição atende 25.435 mil estudantes, distribuídos em todas as regiões de Mato Grosso.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet