Olhar Direto

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Cidades

Mãe de bebê morta por rottweiler fala em "fatalidade" e afirma que cachorro já havia atacado outro animal

Da Redação - Fabiana Mendes

20 Nov 2019 - 08:18

Foto: Reprodução

Mãe de bebê morta por rottweiler fala em
Silvana Ribeiro da Silva, mãe de Vitória Ribeiro dos Santos, de um ano e oito dias, morta após ser atacada por um cão da raça rottweiler na última segunda-feira (18), considerou a situação uma fatalidade. Segundo ela, o animal já havia atacado um porco na chácara onde ela trabalhava, na zona rural de  Cláudia (567 quilômetros de Cuiabá). 

Leia mais:
Bebê morre após ser atacada por cachorro da raça rottweiler em Mato Grosso

Em entrevista ao Olhar Direto, Silvana contou que trabalhava na chácara três vezes na semana na casa onde aconteceu o ataque e sempre levou seus dois filhos, sendo Vitória e um menino, de dez anos, que ajudava a cuidar da vítima. "Ela estava dormindo na rede, o cachorro estava solto, andando pelo quintal como sempre anda. A gente não viu se ela acordou, mexeu na rede. Ele foi lá e atacou ela, tirou ela da rede e mordeu a cabecinha dela. Quando fui ver ela, ele já tinha mordido ela, já estava no chão", lamentou.

Silvana disse que o animal nunca apresentou comportamento agressivo com ela e seus filhos. Apesar disso, contou que o rottweiler já havia atacado um porco. "O cachorro não é meu, mas para nós, ele nunca fez nada. Mas uma vez ele logo quando ele chegou, tinha um porquinho, ele mordeu o porco que estava no chiqueiro. Foi a noite, ele estava no quintal sozinho, achou que era alguma coisa", lembra.

No dia do ataque, ela estaria no interior da casa e os dois filhos na garagem. "Estava todo mundo perto, não tinha ninguém longe. Eu estava dentro da casa, minha patroa no escritório, meu filho estava na garagem, onde ela estava.  Ele só viu quando ela estava no chão, quando ele viu, gritou e ele soltou ela", diz. "Ela sempre ficou lá, sempre brincou, meu filho sempre olhou ela. Não tem o que explicar, foi uma fatalidade".

Rapidamente, Silvana pegou a bebê e a socorreu até o pronto-atendimento de Cláudia. Devido aos ferimentos, foi necessário o transporte para o Hospital Regional de Sinop. Porém, a vítima morreu no caminho. Os donos da propriedade disseram não querer mais ficar com o animal. A Polícia Civil deverá decidir o que será feito com o animal.

O velório aconteceu na tarde de terça-feira (19), na Capela Mortuária, em Cláudia. 

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ANDRE GUILHERME PORTOCARRERO
    21 Nov 2019 às 18:39

    Quem é "Silvio" ? Santos? Não costumo responder a quem não se identifica e cobra atitudes...mas em virtude da gravidade da situação : http://pitbulleumaameaca.blogspot.com/

  • ANDRE GUILHERME PORTOCARRERO
    21 Nov 2019 às 18:35

    Saber sobre o meu ponto de vista sobre o perigo do pitbull é só ir no http://pitbulleumaameaca.blogspot.com/

  • Izidoro
    21 Nov 2019 às 12:12

    Eu lembro quando minha única filha era um bebê e um vizinho criava criava um gavião, eu e minha esposa não desgravávamos um segundo de perto da minha filha, e plantamos o medo nela pela ave que passava por perto, assim como o medo de veículos e o cuidado de atravessar a rua, e outras cuidados do mundo contemporânea, sinceramente parece que as pessoas estão cada vez mais nascendo sem amor, sem cuidado com os seus, preferem confrontar do que entender.

  • gilberto
    21 Nov 2019 às 07:21

    Fatalidade? Fatalidade é ser atingido por um raio um avião cair sobre sua casa ou um terremoto ou qualquer evento desa ordem, isso que ocorreu pode ser classificado como irresponsabilidade ou descuido, nem acidente é! Mas enfim aconteceu e dói muito no coração de todos que não estão diretamente envolvidos imaginem a família! Você ai que acha lindo sua criança ou a de seus amigos ou vizinhos brincarem ou conviverem com esses monstros, quando acontecer com um dos seus pode falar também que foi fatalidade se isso absolver ou aliviar sua consciência.

  • Dilene
    20 Nov 2019 às 22:05

    Dificilmente quando uma desgraça acontece com uma criança, não há pais “descansados”.

  • Silvio
    20 Nov 2019 às 14:26

    André Guilherme e quais foram as conclusões dos seus estudos? Me indique o local da publicação para que eu possa lê-la.

  • Nícolas
    20 Nov 2019 às 14:15

    Mesmo com esse relato da mãe, eu acredito que ela deveria ser mais vigilante com o bebê, aconteceu enquanto ela dormia, pra começo de conversa uma criança de 1 ano deve dormir com a mãe ou o pai, ao meu ver faltou maior vigilância com a análise de riscos, infelizmente uma vida preciosa se foi.

  • André Guilherme Portocarrero
    20 Nov 2019 às 12:01

    Estudo estes ataques desde 1998.O cão matou porque tem potencial ofensivo pra fazer isto e FAZ! Desafio qualquer um defensor de animais inviáveis tomados por "pet" e "entendidos" em "métodos corretos de criação" para debatermos em qualquer meio de comunicação. Só marcar.

  • Seu madruga
    20 Nov 2019 às 10:08

    Foi deus

  • Seu madruga
    20 Nov 2019 às 10:08

    Foi deus

Sitevip Internet