Olhar Direto

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Notícias / Cidades

Passageiro passa mal em voo da Gol entre Cuiabá e São Paulo

Da Redação - Wesley Santiago

22 Nov 2019 - 10:40

Foto: Assessoria/Divulgação

Passageiro passa mal em voo da Gol entre Cuiabá e São Paulo
Um passageiro que saiu do Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), com destino a Guarulhos (SP), passou mal durante a viagem para o Estado de São Paulo operada pela Gol Linhas Aéreas, na última quinta-feira (21). A vítima foi socorrida e encaminhada para uma unidade de saúde da cidade.

Leia mais:
Aeronave da Gol sofre pane e faz pouso de emergência no aeroporto de Cuiabá
 
Segundo as informações, o passageiro embarcou no voo 1421 da Gol Linhas Aéreas com destino ao aeroporto de Guarulhos. Já próximo do terminal paulista, a vítima começou a passar mal. As comissárias foram informadas e relataram o fato ao piloto, que pediu prioridade no pouso.
 
Médicos que estariam na aeronave, também como passageiros, prestaram os primeiros-socorros. Assim que a aeronave pousou no aeroporto de Guarulhos, uma ambulância já aguardava a vítima, que recebeu atendimento.
 
Ao Olhar Direto, a assessoria de imprensa da Gol Linhas Aéreas informou que o voo G3 1421 partindo do aeroporto de Cuiabá, Mato Grosso, com destino a Guarulhos, São Paulo, operou normalmente. 

A assessoria de imprensa da GRU Airport [Concessionária responsável pelo terminal], confirmou o fato ao Olhar Direto. Segundo consta, o pouso não foi de emergência e transcorreu normalmente. Uma ambulância foi encaminhada para prestar o auxílio ao passageiro. 

Outro caso
 
Uma aeronave da Gol Linhas Aéreas precisou fazer um pouso de emergência no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande (região metropolitana de Cuiabá), na última quarta-feira (20). O voo saiu de Sinop e tinha a cidade de Guarulhos (SP) como destino. Uma pane elétrica teria motivado a volta do piloto para o terminal da capital mato-grossense.
 
O voo decolou normalmente de Sinop, onde a Gol começou a operar este mês o voo entre a cidade e Guarulhos.
 
Depois de certo tempo, a aeronave começou a apresentar problemas. O piloto, visando a segurança, comunicou aos passageiros que iria alternar para Cuiabá, onde realizou o pouso de emergência.
 
O pouso foi realizado normalmente pelo piloto e os passageiros desembarcaram no aeroporto, onde receberam atendimento da companhia.
 
A suspeita inicial, conforme a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) é de que tenha havido um pane elétrica.

Diferença entre pouso de emergência e forçado

Um pouso forçado é uma aterrisagem da aeronave feita em uma situação de emergência, em que a permanência da aeronave no ar não deva ser prolongada sob pena de grave risco para os seus ocupantes, devendo o piloto descer no primeiro aeroporto que encontrar e, em últimas circunstâncias, em algum local ermo.

Uma aeronave está em situação de pouso forçado quando estiver com o motor crítico inoperante, incêndio a bordo, menos de cinco minutos de autonomia, entre outros. Um exemplo é um pouso realizado por uma aeronave em uma rodovia ou campo aberto.

Já o pouso de emergência é aquele onde há tempo para planejá-lo com antecedência, rever procedimentos, escolher a melhor pista, entre outros, e pode ser ocasionado por problemas mecânicos. Ele também é conhecido como um procedimento de precaução.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • PEDRO GABRIEL GOMES BORGES DE SOUZA
    22 Nov 2019 às 18:22

    Passamos um sufoco parecido no voo da Azul de Campinas a Cuiabá no dia 16/11, possivelmente uma turbina parou de funcionar e fomos a 1200m de altitude e 400 km/h por uns 300km até chegar na capital. Foi um sufoco só. Parabéns aos pilotos por chegar em segurança. Um passageiro precisou de atendimento médico durante o voo também.

Sitevip Internet