Olhar Direto

Domingo, 26 de janeiro de 2020

Notícias / Política MT

Nova lei determina que universidades privadas não podem cobrar taxa para provas

Da Redação - José Lucas Salvani

06 Dez 2019 - 14:44

Foto: IstoÈ

Nova lei determina que universidades privadas não podem cobrar taxa para provas
Sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM), a Lei 11.041, de autoria do deputado estadual Doutor João (MDB), determina que as universidades privadas de Mato Grosso não podem mais cobrar taxas extras para a realização de provas, por repetência e disciplina eletiva. 

Leia mais:
Empresa alega que terceirizados da UFMT estão com salários atrasados; Instituição rebate

A nova legislação levou em consideração uma decisão deste ano do Supremo Tribunal Federal (STF) que, por unanimidade, autorizou uma lei semelhante no estado do Rio de Janeiro que impediu as instituições de ensino superior de fazer a cobrança abusiva. O plenário da corte superior julgou improcedente a ação de inconstitucionalidade interposta pela Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup).

“Diversos alunos nos procuraram. Então tomamos conhecimento de que as instituições particulares de ensino superior do estado de Mato Grosso tinham a prática de cobrar de seus estudantes diversos tipos de valores extras para provas e nos casos de repetência, além da mensalidade já contratada. Achamos injusta esta cobrança e uma prática abusiva feita pelas instituições, ferindo o direito do consumidor”, afirmou o deputado estadual, que faz parte da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa.

Em caso de descumprimento da lei, serão aplicadas as sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC). Segundo o texto publicado no Diário Oficial, será nula a cláusula contratual que obrigue o contratante ao pagamento adicional dos serviços mencionados na lei. E fica proibida a alteração unilateral das cláusulas financeiras do contrato após sua celebração.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Aderbal Siqueira
    06 Dez 2019 às 17:18

    Político trabalhando em prol do povo? Que milagre é esse...

Sitevip Internet